Ratko Mladic/Processo

Ratko Mladic, ex-chefe sérvio na Bósnia, ameaça boicotar audiência na Corte de Haia

Ratko Mladic, o ex-chefe dos sérvios na Bósnia durante a primeira
Ratko Mladic, o ex-chefe dos sérvios na Bósnia durante a primeira REUTERS/Martin Meissner/Pool

O ex-chefe do sérvios na Bósnia, Ratko Mladic, um dos responsáveis pelo massacre de Srebrenica, em 1995, e a morte de 8 mil muçulmanos bósnios, não deverá comparecer nesta segunda-feira a uma nova audiência preliminar na Corte de Haia, na Holanda. Ele está sendo julgado por genocídio e crimes contra a humanidade, além de outras 10 acusações.

Publicidade

Durante a audiência, o ex-chefe dos sérvios na Bósnia, Ratko Mladic, 69 anos, deve dizer se é ou não culpado, mas ele já avisou seu advogado, Milos Saljic, que se recusará a comparecer ao tribunal. Acusado de genocídio e outros 10 crimes na guerra dos Balcãs, nos anos 90, ele argumenta que sua defesa ainda não está totalmente articulada. "Mladic já avisou às autoridades penintenciárias que só comparecerá ao tribunal à força", declarou Saljic. O processo contra ex-chefe sérvio deve começar dentro de vários meses. Antes, o tribunal executa audiências preliminares para preparar a defesa e a acusação.

Na primeira audiência na Corte, no dia 3 de junho, o -ex-líder sérvio disse que as acusações contra ele eram "intoleráveis", e pediu um prazo extra antes de decidir se assumiria a responsabilidade pelos crimes cometidos na Bósnia. O ex-general argumenta que não pode analisar as acusações e preparar sua defesa sem seus advogados.

A porta-voz do Tribunal Penal Internacional, Nerma Jelacic, disse que a Corte não foi oficialmente informada da ausência de Mladic. De acordo com ela, todos os preparativos estavam sendo feitos para que a audiência ocorresse normalmente na manhã desta segunda-feira. Ela explicou que, caso o ex-chefe sérvio não compareça, caberá ao juiz a decisão de culpá-lo ou não, em seu nome. A porta-voz também lembrou que o general terá o acompanhamento de um advogado dativo da Corte, enquanto aguarda a designação de um advogado permanente, que o defenderá durante o processo.

Mladic é um dos responsáveis pelo massacre de Srebrenica, na Bósnia, em julho de 1995, que resultou na morte de 8 mil bósnios muçulmanos, na época da guerra que culminou na desintegração da ex-Iugoslávia. Este é considerado como o pior massacre da história desde a Segunda Guerra Mundial. Mladic foi preso no último dia 26 de maio na Sérvia, depois de 16 anos foragido e transferido no dia 31 para o Tribunal, depois da Justiça Sérvia assinar sua extradição. Esta foi uma das condições impostas pela europeus para a entrada do país na União Europeia.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.