Acessar o conteúdo principal
Estudo/ População

Terra terá 7 bilhões de habitantes até o final de 2011

A população mundial vai atingir sete bilhões de pessoas em 2011.
A população mundial vai atingir sete bilhões de pessoas em 2011. REUTERS/Alessandro Bianchi
Texto por: RFI
3 min

Ainda neste ano, o planeta vai ultrapassar o número simbólico de 7 bilhões de habitantes, e a população deve chegar aos 10 bilhões até 2100. É o que revela um estudo publicado nesta quinta-feira pelo Instituto Francês de Estatísticas Demográficas.

Publicidade

A data simbólica foi definida pela Organização das Nações Unidas: até o dia 31 de outubro de 2011, o planeta Terra vai contar com 7 bilhões de habitantes, segundo um estudo do Instituto Francês de Estatísticas Demográficas (Ined). A população mundial deve continuar a aumentar e chegar aos 10 bilhões até 2100, quando um terço das pessoas do planeta estará na África.

Mas, ao contrário do que parece o ritmo de crescimento da população mundial vem diminuindo. Foram necessários 12 anos para passar de 6 a 7 bilhões de habitantes, e serão necessários mais 14 anos para atingir 8 bilhões, o que só deve acontecer em 2025.

O estudo do Ined revela ainda que o crescimento demográfico deve praticamente se estabilizar em 10 bilhões de habitantes daqui a um século. Esta desaceleração se explica pela diminuição na taxa de fecundidade, que hoje é de 2,5 filhos por mulher, a metade do que era a média nos anos 1950.

Atualmente, os países mais populosos do planeta são China e Indonésia, com 1,7 e 1,3 bilhões de habitantes respectivamente, seguidos pelos Estados Unidos e pela Índia. O Brasil ocupa o quinto lugar na lista, com 191,5 milhões de habitantes.

África

O continente africano tem a maior taxa de fecundidade do mundo. Atualmente, as mulheres têm em média 5,8 filhos no Burkina Fasso, 6,1 na República Democrática do Congo, 6,4 na Somália e até 7 crianças por mulher no Níger.

Mas a África também é o lugar com o nível mais alto de mortalidade infantil e lidera a lista em casos de Aids.
A cada mil crianças que nascem no continente, 74 não chegam aos 5 anos, contra 44 na média mundial (e seis na Europa e nos Estados Unidos).

Cerca de 4% das vítimas do HIV estão no continente africano. A estatística fica ainda mais impressionante se comparada com a média mundial, de 0,8%. Em 2009, 4,9 milhões de pessoas entre 15 e 49 anos estavam infectadas com o vírus HIV na África do Sul, o equivalente a 18% da população do país nesta faixa etária.

Segundo o Ined, em 2050, a população africana poderia chegar a 2,3 bilhões de pessoas. Neste cenário, a Nigéria, que é hoje o sétimo país mais populoso, com 162,3 milhões de habitantes e com uma taxa de fecundidade de 5,4 filhos por mulher, passaria para o terceiro lugar, totalizando 433 milhões de habitantes.

Com a colaboração de Victória Álvares

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.