Acessar o conteúdo principal
Israel/Faixa de Gaza

Palestinos e israelenses decidem suspender espiral de violência

Blindados israelenses na fronteira com a Faixa de Gaza.
Blindados israelenses na fronteira com a Faixa de Gaza. AFP PHOTO/David Buimovitch
3 min

O grupo radical Hamas e Israel se comprometeram a por um fim na escalada de violência após os anúncios de uma trégua nos ataques a partir da Faixa de Gaza e da decisão do governo de Netaniahu de renunciar a uma operação no território palestino. A onda de violência foi desencadeada depois de um triplo atentado que deixou 8 mortos no sul de Israel na última quinta-feira.

Publicidade

O gabinete de segurança de Israel, reunido na madrugada desta segunda-feira em caráter de urgência, decidiu não lançar uma grande operação terrestre na Faixa de Gaza após os movimentos palestinos anunciarem uma trégua. A informação foi confirmada pela rádio militar.

A reunião do gabinete foi convocada pelo primeiro-ministro Benjamin Netaniahu às 3 horas da manhã, pelo horário local, em Jerusalém. Os responsáveis pelo exército apresentaram diferentes opções de operações no território palestino para interromper os ataques de morteiros da Faixa de Gaza em direção à Israel.

Ao final de uma hora de discussão, o gabinete decidiu não lançar a ofensiva contra Gaza, controlada pelo movimento radical palestino Hamas, diante do “temor de desencadear manifestações em massa no Egito, suscetíveis de desestabilizar o regime atual no país, e também o de transformar em alvo de manifestações interesses israelenses no exterior neste momento em que os palestinos encaminham um pedido de adesão à ONU”, afirmou a rádio militar.

O gabinete de segurança foi convocado horas após os principais movimentos palestinos em Gaza terem chegado, segundo o Hamas, a “um acordo informal para instaurar uma trégua com a condição de que Israel interrompa seus ataques”. O anúncio foi feito após contatos intensivos mediados pelo Egito.

Na manhã desta segunda-feira, os comitês de resistência populares, formados por combatentes de diferentes facções palestinas, anunciaram um cessar-fogo provisório.

"Vamos interromper provisoriamente os tiros de morteiros para o bem do povo palestino", escreveu em comunicado. O movimento prometeu, no entanto, prosseguir com sua luta.  

Ataques

De acordo com um porta-voz da polícia, sete morteiros foram lançados da Faixa de Gaza em direção ao sul de Israel após o anúncio de uma trégua pelos movimentos palestinos. Um dos tiros atingiu um prédio vazio. O exército israelense afirmou não ter realizado nenhuma operação na noite deste domingo contra o território palestino.

Cerca de 100 projéteis foram lançados ao sul de Israel desde o início do ciclo de violência iniciado na última quinta-feira. Um dos períodos de maior confronto entre os palestinos e o exército israelense foi registrado no sábado à noite quando dezenas de morteiros atingiram várias cidades ao sul de Israel deixando um morto e 18 feridos em Beersheva.

Do lado palestino, segundo fontes médicas, pelo menos 15 moradores da Faixa de Gaza morreram e cerca de 50 pessoas ficaram feridas nas operações israelenses em represália aos ataques palestinos.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.