Acessar o conteúdo principal
Líbia/guerra

Kadafi continua desaparecido, mas OTAN afirma que o fim do regime está próximo

Um edifício bombardeado pelas forças da OTAN emTrípoli.
Um edifício bombardeado pelas forças da OTAN emTrípoli.
Texto por: RFI
3 min

O fim do regime de Mouammar Kadafi está próximo, afirmou nesta terça-feira a OTAN, durante uma coletiva de imprensa em Bruxelas. A Organização também anunciou que vai continuar no país, mesmo depois da queda do guia líbio, para ajudar na transição.

Publicidade

“Este é o último capítulo da era Kadafi”, declarou nesta terça-feira a porta-voz da OTAN, Oana Lungescu, ressaltando que o arsenal militar líbio foi praticamente destruído depois de cinco meses de ofensiva. Ela lembrou, entretanto, que as forças de Kadafi continuam representando uma ameaça para a população civil, citando o ataque à Misrata, reduto dos rebeldes. A cidade foi atingida na segunda-feira por um míssil Scud, lançado de Sirta, onde nasceu Kadafi. "Nossa missão ainda não acabou”, declarou a porta-voz, dizendo que a situação sobre o avanço rebelde era “confusa.”

De acordo com o coronel canadense Roland Lavoie, representante das operações na  Líbia, "a questão agora é saber quando" o regime líbio desapareceria definitivamente. Ele acrescentou  que Kadafi não é o alvo da missão. O filho de Kadafi, Seif al-Islam, que teria sido capturado pelos opositores, apareceu na noite de segunda-feira, suscitando dúvidas sobre a situação real no front. Mas a OTAN minimizou essa aparição, afirmando que ela não significa que o herdeiro “controle a capital.”

Segundo a porta-voz, caberá ao povo líbio decidir o destino de Kadafi, comparando na situação no país à da guerra nos Balcãs, nos anos 90. "Os líderes dos massacres podem fugir durante um certo tempo, mas não podem se esconder eternamente ", declarou, em referência aos ex-dirigentes sérvios capturados pela Justiça Internacional. A OTAN deve continuar no país depois da queda de Kadafi, para ajudar na transição.

Kadafi estaria em Trípoli

O presidente da Federação Internacional de Xadrez, Kirsan Ilioumdjinov, disse que conversou com Kadafi pelo telefone. O líder líbio confirmou que está em Trípoli, e declarou que lutaria até o fim para se manter no poder. O enxadrista esteve recentemente na capital, onde se encontrou com Kadafi e jogou uma partida de xadrez. Nesta terça-feira, foram registrados confrontos e trocas de tiros perto do aeroporto da capital. O local fica na avenida do complexo Bab Al-Aziziyah, onde está instalada a residência do ditador. No final da tarde desta terça-feira, rebeldes foram vistos entrando no local, e afirmaram que controlam o complexo. Um porta-voz dos rebeldes disse, entretanto, que Kadafi não foi encontrado.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.