Acessar o conteúdo principal
Israel

Israel divulga lista de prisioneiros palestinos libertados

Manifestantes exibem fotos de prisioneiros palestinos em Israel.
Manifestantes exibem fotos de prisioneiros palestinos em Israel. REUTERS/Ammar Awad
Texto por: RFI
2 min

Israel publicou neste domingo a lista oficial dos 477 prisioneiros palestinos que serão libertados em troca do soldado israelense Gilad Shalit, capturado por grupos palestinos em 2006. Pelo acordo do dia 11 de outubro, em dois meses, um segundo grupo de 550 prisioneiros palestinos será solto.

Publicidade

Pelo acordo feito com o Hamas, vários prisioneiros condenados à prisão perpétua pelo governo israelense serão entregues. Entre eles, estão Nasser Yataima, cérebro do ataque suicida contra o Hotel Park de Netanya no qual morreram 30 civis em 2002, Chris al-Bandak, cristão, detido por assassinar dois israelenses e ferir outro gravemente e Musab Hashlemon, condenado a 17 penas de prisão perpétua por enviar dois terroristas suicidas contra um ônibus em Beersheba. Nesse atentado em 2004, 16 civis morreram.

Outros dos nomes de destaque são Ibrahim Jundiya, que cumpre  12 condenações perpétuas, Fadi Muhammad al-Jabaa, condenado a 18 perpétuas, e Mazen Muhammad Faqha, que preparou o atentado de 2002 contra um ônibus perto de Safed, deixando nove passageiros mortos e 40 feridos.
Naïl Barghouthi, o mais antigo prisioneiro palestino de Israel também compõe a lista. Preso desde 1978, ele é um dos membros originais do Fatah e participu de uma operação que matou um soldado israelense.

Nesse domingo, o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, pediu a Israel que suspenda o bloqueio imposto em junho de 2006 sobre a Faixa de Gaza após a libertação do soldado Gilad Shalit. O bloqueio foi adotado como retaliação à captura de Shalit.

Reações

Associações de vítimas do terrorismo pretendem contestar a medida de libertação dos prisioneiros palestinos na Corte Suprema do Estado judaico, mas a instituição, até hoje, nunca contestou nenhum acordo de troca de prisioneiros concluído pelo governo.

Já na Faixa de Gaza, grupos palestinos estão planejando celebrações para marcar a libertação de prisioneiros que deverão ser recebidos como heróis. O soldado Gilad Shalit deve ser entregue às autoridades israelenses na próxima quarta-feira. Pelo acordo do dia 11 de outrubro, em dois meses, um segundo grupo de 550 prisioneiros palestinos será solto.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.