Acessar o conteúdo principal
Mudanças climáticas

Temperatura global pode subir até 3°C nas próximas décadas

Fenêomenos metereológicos violentos serão cada vez mais comuns, diz Giec.
Fenêomenos metereológicos violentos serão cada vez mais comuns, diz Giec. Reuters
Texto por: Cíntia Cardoso
3 min

Os habitantes do planeta terão que preparar para enfrentar  ondas de calor, secas e enchentes cada vez mais fortes. A temperatura do planeta pode subir entre 1°C e 3°C até 2050. Essas são algumas das conclusões de um novo relatório publicado hoje em Uganda pelo Giec, o grupo intergovernamental que investiga as mudanças climáticas. O estudo reúne milhares de trabalhos de cientistas ao longo dos últimos anos.

Publicidade

Ciclones, tempestades tropicais, seca prolongada ou inundações.O aumento de fenômenos climáticos drásticos será constante ao longo das próximas décadas. Essa é uma das conclusões do relatório do Giec, grupo internacional de experts sobre clima, que é divulgado hoje em Uganda.

Se nada for feito para controlar a emissão de gases que provocam o efeito estufa, a temperatura média do planeta deve aumentar em até 3 graus até 2050 e até 5 graus até o final do século. As outras conclusões também não são animadoras. Na Europa, o leste do continente terá episódios mais frequentes de ondas de calor no verão e a África verá o aumento de zonas de desertificação. Os Estados Unidos e o Caribe terão furacões cada vez mais violentes e o sudeste asiático será palco de chuvas torrenciais e inundações.

O estudo reúne milhares de trabalhos de cientistas ao longo dos últimos anos. Pela primeira vez, além de fazer uma análise, os cientistas também apresentam soluções concretas e simples para atenuar as consequências das mudanças climáticas. A implementação de sistemas de alarme para informar antecipadamente sobre a chegada de uma grande massa de ar quente ou de chuvas sobre uma determinada região é uma das propostas do Giec. A melhora das infraestrututuras urbanísticas em áreas sujeitas a ciclones também é outra solução possível. Os cientistas informam, porém, que quanto mais tempos os países levarem para adotar essas medidas mais caras e menos eficazes elas serão.

Esse relatório especial é uma parte de um grande documento sobre as mudanças climáticas que será publicado em 2014. O assunto continua a ser discutido na conferência anual das Nações Unidas sobre o clima que acontece em Durban, na África do Sul, a partir do dia 28 de novembro.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.