Acessar o conteúdo principal
Fato em Foco

Começa julgamento do ex-presidente Laurent Gbagbo em Haia

Áudio 05:07
Laurent Gbagbo, ex-presidente da Costa do Marfim, acusado de crimes contra a humanidade.
Laurent Gbagbo, ex-presidente da Costa do Marfim, acusado de crimes contra a humanidade. REUTERS/Luc Gnago/Files
Por: Luiza Duarte
7 min

Nesta segunda-feira, a Corte Penal Internacional (CPI) realiza a primeira audiência do julgamento de Laurent Gbagbo, ex-presidente da Costa do Marfim. Acusado de quatro crimes contra a humanidade, ele é o primeiro chefe de Estado a sentar no banco dos réus da instituição, desde sua criação em 2002.Os assassinatos, estupros, atos inumanos e perseguições deixaram cerca de 3 mil mortos durante a guerra civil, que se instalou nesse país do oeste africano, após as eleições presidenciais, se estendendo entre dezembro de 2010 e abril de 2011. Os atos teriam sido cometidos, de acordo com o mandado de segurança da CPI, pelas forças de defesa e segurança costa-marfinenses apoiadas por milícias jovens pró-Gbagbo e mercenários, que visavam civis defensores do atual presidente, Alessane Ouattara.Gbagbo, no poder de 2000 até dezembro de 2010, adiou seis vezes a realização de novas eleições presidenciais. Seu rival, Ouattara, foi considerado o vencedor pela Comissão Eleitoral Independente e por grande parte da comunidade internacional, recebendo o apoio da União Europeia e da Onu, mas o então presidente também se declarou eleito, dando início aos violentos confrontos no país. Em entrevista a RFI, o porta-voz da ONUCI, Operação das Nações Unidas na Costa do Marfim, Hamadou Touré e o especialista em relações internacionais das Faculdades Integradas Rio Branco, Sérgio Gil, comentam o panorama político, depois da transferência do ex-presidente, no dia 30 de novembro para Haia, na Holanda, a menos de duas semanas da realização das eleições legislativas locais.  

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.