Acessar o conteúdo principal
Afeganistão/protestos

Nove morrem em protestos contra queima do Alcorão no Afeganistão

Manifestantes protestam contra queima do Corão em Cabul
Manifestantes protestam contra queima do Corão em Cabul REUTERS/Ahmad Masood
Texto por: RFI
2 min

Pelo menos nove pessoas morreram nesta sexta-feira em Baghlan, no nordeste do país, e Herat, no oeste, durante as manifestações para protestar contra a queima de diversos exemplares do alcorão em uma base militar nos Estados Unidos nesta terça-feira. Até agora, 24 pessoas já morreram nos quatro dias de protestos, e dezenas ficaram feridas.

Publicidade

Segundo o porta-voz da província de Herat, Moheedin Noori, três pessoas morreram pisoteadas, no momento em que os manifestantes se aproximavam do consulado dos Estados Unidos, e outras quatro durante os tumultos. Mas existem versões contraditórias, que afirmam que as vítimas eram civis. De acordo com testemunhas, houve diversos confrontos perto da representação americana, e os manifestantes tentaram pegar as armas dos policiais, desencadeando troca de tiros.

Outros dois manifestantes morreram no distrito de Adraskan, perto de Herat, e uma terceira vítima sucumbiu,ao tentar invadir uma base da equipe de reconstrução provincial, uma unidade composta de civis e militares, em Baghlan. Em Cabul, dois fotógrafos da agência de notícias AFP viram dois corpos durante a confusão, mas segundo as autoridades, o tumulto deixou apenas três feridos.

A queima do Alcorão também gerou uma onda de protestos no Paquistão, onde centenas de manifestantes foram às ruas em diversas cidades do país nesta sexta-feira. Mais de 300 militantes bloquearam uma estrada perto de Peshawar, onde eles pisotearam e queimaram uma bandeira americana. Na noite de terça para quarta-feira, diversos exemplares do Alcorão foram confiscados dos prisioneiros da base americana de Bagram, a 60 quilômetros no noroeste de Cabul, e queimados pelos militares. O presidente Barack Obama e a OTAN chegaram a pedir desculpas publicamente.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.