Acessar o conteúdo principal
Egito/protestos

Ex-presidente egípcio diz que autoridades querem matá-lo

Mubarak declarou-se inocente no início de seu julgamento, mas foi condenado à prisão perpétua.
Mubarak declarou-se inocente no início de seu julgamento, mas foi condenado à prisão perpétua. REUTERS/Egypt TV via Reuters
1 min

Hosni Mubarak, 84 anos, que cumpre pena de prisão perpétua, sofreu duas paradas cardíacas nesta segunda-feira e acusou as autoridades egípcias de quererem matá-lo na cadeia. O ex-presidente foi condenado  no dia 2 de junho pela repressão da revolta contra seu regime, que levou à morte de pelo menos 850 opositores, no início de 2011.

Publicidade

Segundo uma fonte médica da prisão de Tora, ao sul da capital Cairo, Mubarak sofreu duas paradas cardíacas nesta segunda-feira. O ex-presidente alterna momentos de lucidez e inconsciência e recusa alimentos, acrescentou a fonte, que não quis se identificar.

O principal advogado de Mubarak, Farid el Dib, que visitou o ex-ditador no sábado, acrescentou que seu estado de saúde é muito critico. Ele informou ainda que Mubarak se diz ameaçado de morte. As autoridades egípcias indicaram estar estudando a possibilidade de transferir o ex-presidente para um hospital da capital.

A saúde de Mubarak deteriorou rapidamente desde a chegada à penitenciária, onde foi instalado no setor hospitalar. Ele estaria sofrendo de depressão aguda, com dificuldades respiratórias e hipertensão, de acordo com fontes de segurança.

Mubarak foi condenado não por responsabilidade direta nas pelo menos 850 mortes entre manifestantes, mas por não ter tomado medidas necessárias para impedir o massacre. A população protestou contra as condenações, consideradas clementes, dos envolvidos. O tribunal não levou em conta as acusações de corrupção contra o ex-presidente e seus dois filhos Gamal e Alaa, e absolveu seis autoridades de alto escalão da segurança da época.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.