Acessar o conteúdo principal
Irã/Nuclear

Irã não vai renunciar, mas pode flexibilizar enriquecimento de urânio

O chanceler russo Sergei Lavrov chega nesta quarta-feira em Teerã para nova rodada de discussões sobre o programa nuclear iraniano.
O chanceler russo Sergei Lavrov chega nesta quarta-feira em Teerã para nova rodada de discussões sobre o programa nuclear iraniano. REUTERS/Sergei Karpukhin
Texto por: RFI
2 min

O Irã não vai renunciar ao seu direito de enriquecer urânio, mas pode ser flexível quanto ao nível de enriquecimento do combustível. Foi o que declarou nesta quarta-feira o presidente do parlamento iraniano, Ari Larijani, durante uma sessão para debater o programa nuclear do país, suspeito pela comunidade internacional de ser uma fachada para a produção de armas atômicas.

Publicidade

Nas últimas semanas, o presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, e outros líderes deram a entender que o país pode parar de enriquecer urânio a 20% em troca do reconhecimento internacional de seu programa nuclear, que segundo Teerã, tem apenas fins civis. No entanto, o parlamento iraniano sempre teve uma postura mais dura. O urânio enriquecido a 20% é necessário para fabricar combustível para alguns reatores nucleares. O grupo 5+1 que reúne China, Estados Unidos, França, Grã-Bretanha Rússia e Alemanha propõe que o Irã troque seu estoque de urânio enriquecido por combustíveis que o país precisa para seus reatores de pesquisas.

O tema será abordado nesta quarta-feira durante a visita do chanceler russo, Serguei Lavrov, à Teerã. No final do mês, a comunidade internacional e o regime iraniano têm encontro marcado em Moscou para uma nova rodada de discussões sobre esse polêmico programa nuclear.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.