Acessar o conteúdo principal
Nazismo/prisão

Criminoso nazista mais procurado do mundo é detido na Hungria

Versão eletrônica do jornal " The Sun ", que anunciou a localização de Laszlo Csatary, em 14 de julho de 2012
Versão eletrônica do jornal " The Sun ", que anunciou a localização de Laszlo Csatary, em 14 de julho de 2012 DR
Texto por: RFI
2 min

Fotografado por jornalitas do tablóide britânico,  The Sun, na semana passada, Laszlo Csatary, agora está nas mãos das autoridades húngaras. O criminoso nazista mais procurado do mundo foi preso na manhã desta quarta-feira, em Budapeste.

Publicidade

Laszlo Csatary tem 97 anos e é acusado da morte de 15 700 judeus durante a Segunda Guerra Mundial.  O jornal britânico pôde encontrar Csatary graças às informaçõs fornecidas em setembro de 2011, pelo centro Simon Wiesenthal,  especializado nas buscas de criminosos nazistas. De acordo com o centro, o informante do paradeiro de Csatary receberia uma recompensa de 25 mil dólares ( mais de 50 mil reais). Por decisão judicial, o criminoso ficará em prisão domiciliar, em um dos seus dois apartamentos na capital húngara.

Laszlo Csatary foi o chefe da polícia nazista no gueto de Kosice, cidade da Eslováquia onde mais de 15 mil judeus foram assassinados ou deportados para campos de extermínio, dentre eles o campo mais famoso, o de Auschwitz, na Polônia. Laszlo era conhecido por tratar os judeus com crueldade, com agressões físicas às mulheres, forçando-as a cavar trincheiras com as mãos.

Condenado à morte em 1948 por um tribunal tchecoslovaco da época, Laszlo se refugiou no Canadá, com uma identidade falsa. Após quinze anos, as autoridades canadenses descobriram sua verdadeira identidade e retiraram a nacionalidade do criminoso, que voltou a desaparecer, até ser encontrado e preso em Budapeste.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.