Irã/ terremoto

Terremotos matam pelo menos 180 e ferem mais de 1.300 pessoas no Irã

Cidade de Tabriz foi a principal atingida pelos tremores deste sábado.
Cidade de Tabriz foi a principal atingida pelos tremores deste sábado. khakzad.hamid/ Flickr

Dois fortes tremores de terra foram registrados neste sábado na região de Tabriz, cidade de 1,5 milhão de habitantes no noroeste do Irã, causando 180 mortes e ferimentos em mais de 1.300, afirmaram autoridades do país. Houve pânico em cerca de 60 vilarejos atingidos pelos terremotos, que provocaram cortes na energia elétrica e nas comunicações.

Publicidade

O balanço de vítimas, ainda provisório, foi dado pelo chefe do Centro de Catástrofes naturais do Azerbaijão oriental à televisão estatal, Khalil Saie. O primeiro terremoto, de magnitude 6,2, teve epicentro a 60 km de Tabriz e ocorreu a cerca de 10 km de profundidade, às 16h53 (09h23 de Brasília), anunciou o Centro Sismológico da Universidade de Teerã. Uma réplica de magnitude 6,0 foi registrada em seguida, às 17h04 (09h34 de Brasília), segundo a mesma fonte.

“Sessenta vilarejos sofreram graves estragos e precisam de ajuda”, declarou um deputado de uma das cidades atingidas, Ahar, Abbas Fallah. Várias outras cidades da região, como Ardebil, Meshkinshahr, Varzeghan e Heris também foram afetadas. "O acesso às aldeias da região está cortado e nós mantemos contato apenas por telefone com elas", declarou Mahmoud Mozafar, chefe da Defesa Civil iraniana à agência Mehr.

Ele indicou que helicópteros haviam sido enviados para as aldeias da região. Um porta-voz dos bombeiros de Tabriz afirmou à agência Isna que "a energia elétrica foi cortada na maior parte dos bairros da cidade (...) e que há um engarrafamento monstruoso".

O governo do país enviou uma mensagem de pêsames e pediu que todos os meios e equipamentos fossem mobilizados na província do Azerbaijão e nas regiões fronteiriças para socorrer as vítimas.

"Atualmente 66 grupos de socorro, 185 ambulâncias, 40 aparelhos para localizar sobreviventes estão no local e sete equipes de cães treinados trabalham", declarou um responsável das operações citado pela agência oficial Irna.

Segundo o Crescente Vermelho, cerca de 3.000 tendas foram armadas para acolher 16.000 desabrigados que receberam cobertores e comida. Um estádio da região também foi transformado para acolher as vítimas, de acordo com um responsável da organização.

As agências Mehr e Fars indicaram que as comunicações telefônicas fixas e móveis foram cortadas pelo sismo, complicando a busca por informações sobre esse terremoto. Segundo as duas agências, moradores de Tabriz, aterrorizados, saíram às ruas para fugir de suas casas, que tremiam.

O Instituto de Estudos Geológicos americano, que monitora os terremotos em todo o planeta, confirmou os tremores de terra. Ele estimou o primeiro em 6,2 e o segundo em 6,3, de acordo com a Escala de Magnitude de Momento, utilizada para os tremores de terra de potência superior a 5.

O Irã está localizado sobre falhas sísmicas grandes e já foi atingido por vários sismos devastadores. O maior terremoto dos últimos anos ocorreu na cidade de Bam, no sul do país, em dezembro de 2003, e causou a morte de 31 mil pessoas, ou um quarto da população.

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.