Líbano/Síria

Paz no Líbano é ameaçada pelo conflito sírio

O grupo xiita libanês, Moqdad, sequestrou cerca de 20 sírios e um turco.
O grupo xiita libanês, Moqdad, sequestrou cerca de 20 sírios e um turco. REUTERS/Khalil Hassan

A comunidade internacional começa a temer uma propagação do conflito sírio no vizinho Líbano. Depois de violentos confrontos nas ruas de Beirute na noite de quarta-feira, sequestros de estrangeiros por um grupo religioso ontem relembraram momentos trágicos da guerra civil libanesa, entre 1975 e 1990.

Publicidade

Os países do Golfo começaram a retirar seus cidadãos do Líbano. Eles temem novos sequestros ligados ao conflito na Síria que começa a ter repercussões no território libanês. Ontem, um poderoso grupo armado xiita, o clã Moqdad, sequestrou no país cerca de 20 pessoas de nacionalidade síria e um turco. O grupo tenta pressionar os rebeldes que lutam contra o regime de Bashar al-Assad. Eles exigem a libertação de um membro da família Meqdad detido esta semana pelo Exército sírio livre e ameaçam matar os reféns se não forem atendidos.

O ministro francês das Relações Exteriores, Laurent Fabius, que faz um giro pela região, afirmou em Beirute esperar que o conflito na Síria não abale a paz no Líbano, país que conseguiu um equilíbrio frágil entre suas comunidades religiosas. Ainda em Beirute, o chanceler francês também negou apoio ao pedido de armas feito pelos rebeldes sírios. Segundo ele, o aspecto militar dessa crise é um problema exclusivo dos sírios. Do Líbano, Laurent Fabius segue para a Turquia, última etapa de seu giro, com o objetivo de avaliar as consequências da crise síria na região.

Os violentos confrontos nas ruas de Beirute na noite de quarta-feira provocaram o desvio de um voo da Air France e uma história surrealista. O voo que devia pousar na capital libanesa foi desviado por medidas de segurança e acabou pousando justamente em Damasco, na Síria. O avião precisava ser reabastecido para poder seguir viagem e a equipe de bordo chegou a fazer uma vaquinha entre os passageiros. O avião acabou chegando a Beirute na última noite, com 24 horas de atraso, depois de uma segunda escala em Chipre.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.