Acessar o conteúdo principal
Costa do Marfim/ tragédia

Tumulto no réveillon causa a morte de 61 pessoas em Abidjan

Presidente Alassane Outtara havia pronunciado um discurso de otimismo horas antes da tragédia.
Presidente Alassane Outtara havia pronunciado um discurso de otimismo horas antes da tragédia. REUTERS/Eric Gaillard
Texto por: RFI
2 min

Pelo menos 61 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas em um grande tumulto durante a celebração no Ano Novo em Abidjan, a capital econômica da Costa do Marfim. Segundo números ainda provisórios, mais de 50 pessoas ficaram feridas na tragédia no centro da cidade, quando uma multidão assistia ao show de fogos de artifício em comemoração à chegada de 2013.

Publicidade

Os feridos foram levados para diversos hospitais da cidade, segundo o comandante do corpo de bombeiros de Abidjan, o tenente-coronel Isa Sako. Um centro médico recebeu quase 40 feridos, incluindo muitas crianças e jovens.

A multidão que acompanhava os fogos de artifício diante do estádio de Abidjan criou uma "grande avalanche", explicou o tenente-coronel. "Pessoas foram pisoteadas e sofreram asfixia", disse.

O canal de televisão RTI exibiu imagens de corpos no chão e de mulheres sendo atendidas pelos serviços de emergência. Na manhã desta terça-feira ainda era possível observar pilhas de calçados e roupas abandonadas no local da tragédia. A área foi isolada pela polícia e por membros da Operação das Nações Unidas na Costa do Marfim (Onuci).

Este foi o segundo ano consecutivo que acontece um show de fogos na cidade na noite de Réveillon. Mais de 50 mil pessoas prestigiava o espetáculo, a maioria jovens. Ontem à noite, o presidente Alassane Ouattara havia pronunciado um discurso de Ano Novo nas rádios e televisões, pontuado pelo otimismo.

O tom era outro nesta tarde, quando Outtara visitou o local do incidente. “É um verdadeiro drama. Estamos todos chocados”, disse o presidente. Ele afirmou que luto nacional será decretado. Uma investigação foi aberta para apurar as circuntâncias do drama.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.