Acessar o conteúdo principal
Índia/ seca

Pior seca dos últimos 40 anos provoca fome e doenças na Índia

Milhões de indianos enfrentam pior seca em mais de 40 anos.
Milhões de indianos enfrentam pior seca em mais de 40 anos. REUTERS/Mansi Thapliyal
Texto por: RFI
3 min

A Índia sofre os efeitos de uma seca histórica que afeta o país, com a morte de animais e lavouras e a falta de água potável. O fenômeno acontece devido a um ano com fracas monções no oeste indiano.

Publicidade

Prithviraj Chavan, governador Maharashtra, de onde Mumbai é a capital, alerta que situação no centro de está mais preocupante do que em 1972, ano da última seca recorde. “Os níveis dos reservatórios jamais estiveram tão baixos e, a cada dia que passa, eles se esvaziam um pouco mais”, disse. O governador atribuiu o problema à falta de chuvas nos últimos dois anos.

Milhões de pessoas, moradoras de 10 mil localidades de três grandes estados, enfrentam o problema. Mais de 2 mil caminhões-pipa circulam sem parar entre os vilarejos da região e trazem água potável para os habitantes e animais, que foram concentrados em campos provisórios à espera da próxima monção, de junho a setembro.

“O povo sofre com a fome. As pessoas não têm nada para comer, e tentam arrumar comida de qualquer jeito. Os casos de doenças ligadas à água contaminada também estão aumentando, assim como a desnutrição”, disse Christopher Moses, diretor de um hospital de caridade em Jalna, um dos distritos mais afetados.

Cerca de 70% dos indianos vivem da agricultura e, para eles, as monções são vitais porque dois terços das terras de cultivo não são irrigadas e dependem da água da chuva para poderem ser aradas. Em 1972, a seca devastou as lavouras de cereais na Índia e fez o preço dos grãos explodir, fazendo o governo recorrer à importação. O fenômeno se repetiu em 2009, com menor intensidade.

Neste ano, a produção de açúcar na temporada 2013/14 deve cair para abaixo do nível de consumo pela primeira vez em quatro anos. Essa redução pode causar uma alta nos preços globais do açúcar, com o maior consumidor mundial de açúcar importando a commodity a fim de manter seus estoques. A Índia é o segundo maior produtor, atrás do Brasil.

"Produtores em Maharashtra, Karnataka e Tamil Nadu estão mudando para outras culturas. Se nós observarmos os preços, a cana é atraente, mas não há água disponível", disse à Reuters um executivo de uma empresa de comércio mundial em Mumbai, que não quis ser identificado.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.