Japão/Terremoto

Forte terremoto de magnitude 6,3 deixa mais de 24 feridos no oeste do Japão

Muro de um templo após tremor neste sábado, em Sumoto, no oeste do Japão.
Muro de um templo após tremor neste sábado, em Sumoto, no oeste do Japão. REUTERS/Kyodo

Um tremor de magnitude 6,3 sacudiu na manhã deste sábado o oeste do Japão, perto da cidade portuária de Kobe, deixando pelo menos 24 feridos, segundo a polícia e o serviço de meteorologia nacional. Um funcionário da agência de aviação de Osaka, ligado ao ministério dos Transportes, chegou a confundir o terremoto com um tiro de míssil vindo da Coreia do Norte.

Publicidade

O tremor ocorreu às 5h33 local (17h33 de Brasília) perto da ilha de Awaji, no mar Interior de Seto, perto da cidade portuária de Kobe, com epicentro a 10 km de profundidade, informou a agência sismológica. Os prédios de metrópoles da região industrial do Kansai, como Kobe e Osaka, estremeceram. Algumas réplicas foram registradas e as autoridades alertaram sobre a possibilidade de novos tremores nos próximos dias e pediram prudência aos moradores.

Os serviços ferroviários locais foram suspensos e os trens de grande velocidade circularam com rapidez reduzida durante algumas horas, até que o tráfego se normalizasse ainda pela manhã. Segundo a TV estatal NHK, várias pessoas ficaram feridas por quedas de objetos ou tombos em Osaka e na cidade de Himeji, onde uma idosa caiu da escada e foi hospitalizada.

A companhia de eletricidade Kansai Electric Power destacou que não houve qualquer problema na central nuclear de Oi, onde permanecem os dois únicos reatores nucleares em operação no Japão. "Nossas operações continuam e não detectamos qualquer anomalia, mas estamos monitorando as instalações", disse à AFP um funcionário da central.

Um funcionário da agência de aviação de Osaka chegou a enviar um email a 87 aeroportos indicando que um míssil norte-coreano havia sido lançado. O alerta errado foi suspenso seis minutos depois, mas um voo nacional chegou a ser atrasado. As ameaças de Pyongyang em retaliar a Coreia do Sul e os Estados Unidos têm mantido em alerta os sistemas de defesa no Japão.

 

A região de Kobe sofreu em janeiro de 1995 um terremoto de magnitude 7,2, matando mais de 6.400 pessoas.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.