Acessar o conteúdo principal
África/Irã

Em Benin, Ahmadinejad nega que Irã está fabricando a bomba atômica

O presidente iraniano, Mahmud Ahmaedinejad, chegou na noite de domingo(14) a Benin, e viajará nesta segunda-feira ao Níger, um dos principais produtores mundiais de urânio.
O presidente iraniano, Mahmud Ahmaedinejad, chegou na noite de domingo(14) a Benin, e viajará nesta segunda-feira ao Níger, um dos principais produtores mundiais de urânio. REUTERS/Charles Placide
Texto por: RFI
2 min

Em visita ao Benin, o presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad defendeu nesta segunda-feira o programa nuclear do país, negando que o país tenha a intenção de fabricar uma bomba atômica.

Publicidade

Em um discurso na universidade de Benin, Ahmadinejad declarou que a energia nuclear era um "dom divino", porque fornecia eletricidade a um preço razoável. Ele também voltou a criticar a postura da comunidade internacional, que acusa o país de fabricar energia atômica para fins militares. O presidente iraniano iniciou nese domingo um giro pela África, e deve passar em Cotonou e Níger.

“As potências acusam o Irã e todas as nações que buscam uma rápida solução para a dominação atual”, declarou o presidente iraniano. ‘’Não temos necessidade de ter uma bomba atômica’’, acrescentou, ‘’aliás, acusam o Irã e todos os outros países que tentam escapar da dominação atual’’, acrescentou. ‘’Não é a bomba atômica que ameaça o mundo, mas a moral e a cultura ocidental que perdem seus valores.’’

As potências ocidentais e Israel suspeitam que o Irã queria fabricar uma bomba atômica, utilizando um programa civil de fachada. Os iranianos desmentem, e afirmam que enriquem urânio a um teor de mais de 20% apenas para alimentar seu reator de pesquisa.

Em sua viagem pela África, o presidente iraniano também deve visitar o Níger, um dos maiores produtores mundiais de urânio. O material passa pelo porto de Benin para ser exportado, mas as autoridades do país insistem que o assunto não está em pauta durante a visita de Ahmadinejad. A viagem do presidente iraniano termina em Gana, na próxima terça-feira.

Negociações

A última rodada de negociações entre o Irã e as potências ocidentais, no Cazaquistão, não apresentaram avanços concretos. Os iranianos, que já são alvo de inúmeras sanções votadas pelo Conselho de Segurança da ONU,  chegaram a fazer uma proposta para o grupo, mas não divulgaram o conteúdo do documento, que não difere muito do encontro em Moscou, segundo diplomatas ocidentais.

O Grupo dos Cinco, na última reunião, propôs que o Irã parasse de enriquecer urânio a 20%, sugerindo apenas uma suspensão, e não uma interrupção total das atividades. Os países também exigem o fechamendo da central de Fordo, que nunca foi inspecionada pela AIEA (Agência Internacional de Energia Atômica).

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.