Coreia do Norte/Estados Unidos

Estados Unidos propõem discussões bilaterais com a Coreia do Norte

A Coreia do Norte comemora nesta segunda-feira (15) o 101º aniversário do nascimento de seu fundador, Kim Il-sung.
A Coreia do Norte comemora nesta segunda-feira (15) o 101º aniversário do nascimento de seu fundador, Kim Il-sung. REUTERS/KCNA

O governo americano disse nesta segunda-feira (15) que está pronto para negociar com a Coreia do Norte, que vem multiplicando as ameaças contra o país nas últimas semanas. A tensão hoje atinge seu ápice: os norte-coreanos comemoram o nascimento do fundador do regime, Kim II-Sung, e a comunidade internacional teme novas demonstrações de força.

Publicidade

Em visita a Tóquio, o secretário de Estado americano, John Kerry, disse que os Estados Unidos continuam “abertos às negociações sobre a desnuclearização, mas a evolução do diálogo depende de Pyongyang.” Kerry está terminando hoje um giro pela Ásia. Antes ele esteve em Seul, onde reafirmou o apoio a seu aliado sul-coreano, e em Pequim. “Uma coisa é certa: estamos todos unidos”, disse o chefe da diplomacia Americana antes do encontro com o ministro japonês Shinzo Abe, que julga “intolerável” a postura de Pyongyang.

Qualificando o programa nuclear norte-coreano de “perigoso”, Kerry pediu que a Coreia do Norte mostre que pode honrar seus compromissos e respeitar leis e normas internacionais. A proposta americana, de iniciar um diálogo bilateral, é inédita, já que os Estados Unidos sempre defenderam que a questão fosse debatida pelo grupo dos Seis, formado pelo país, as duas Coreias, a China, o Japão e a Rússia. Mas desta vez, o secretário ressaltou que as negociações poderiam ocorrer apenas entre os dois países.

Regime norte-coreano celebra aniversário do regime

Dando início às comemorações do centésimo primeiro aniversário do nascimento do fundador do regime, Kim II-Sung, o dirigente Kim Jong-Un esteve nesta segunda-feira no mausoléu onde estão os corpos embalsamados dos dois ex-líderes do país. Os norte-coreanos, como já aconteceu no passado, poderiam efetuar tiros de mísseis hoje para comemorar a data, o que poderia aumentar ainda mais a tensão com as potências ocidentais.

O regime vem multiplicando as ameaças nas últimas semana contra o vizinho, os Estados Unidos e o Japão, dizendo recentemente que estava pronto para lançar uma guerra termonuclear. De acordo com os serviços secretos sul-coreanos, os norte-coreanos instalaram na costa oriental do país dois mísseis Musudan, de um alcance de 3 mil a 4 mil quilômetros, capazes de atingir a Coreia do Sul, o Japão, e a illha americana de Guam.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.