Iraque/Violência

Ao menos 13 pessoas morrem em atentados no Iraque

Agentes das forças de segurança inspecionam local onde ocorreu um atentado com carro-bomba nesta segunda-feira, 29 de abril de 2013; uma onda de violência atinge o país desde o dia 23 de abril.
Agentes das forças de segurança inspecionam local onde ocorreu um atentado com carro-bomba nesta segunda-feira, 29 de abril de 2013; uma onda de violência atinge o país desde o dia 23 de abril. Reuters

Ao menos 13 pessoas morreram nesta quarta-feira em atentados no Iraque, incluindo quatro combatentes que atuavam contra a rede terrorista Al Qaeda. Eles foram vítimas de um ataque suicida enquanto esperavam para receber seus salários. O saldo de mortos em episódios de violência no mês de abril foi de 460 pessoas, em grande parte civis.

Publicidade

Um kamikaze detonou sua cintura de explosivos nesta quarta-feira, 1° de maio de 2013, diante de uma delegacia de polícia em Faluja, a oeste de Bagdá, onde estavam reunidos membros das milícias Sahwa que lutam ao lado do governo contra a rede extremista Al-Qaeda. A explosão matou cinco pessoas, um oficial da polícia e quatro milicianos, e feriu outros 15.

Quatro horas mais cedo, três pessoas morreram e dez ficaram feridas na explosão de um carro-bomba em Al-Husseiniyeh, um bairro do leste da capital.

Perto de Ramadi, capital da província sunita de Anbar, no oeste do país, três policiais morreram em um atentado realizado com um carro-bomba. Dois outros policiais foram mortos em um ataque contra um posto de controle perto de Tikrit, ao norte de Bagdá.

A onda de violência que tem atingido o Iraque há mais de uma semana já fez mais de 240 mortos. Os episódios de violência começaram no dia 23 de abril com um ataque das forças de segurança contra um acampamento de manifestantes sunitas hostis ao primeiro-ministro Nouri al-Maliki, seguido por vários ataques de represália contra as forças iraquianas.

Esses episódios despertaram o receio de um retorno ao conflito entre sunitas e xiitas no país, que provocou confrontos sangrentos em 2006 e 2007, deixando dezenas de milhares de mortos.

Balanço

Ao menos 460 pessoas morreram em abril em decorrência da violência no Iraque, segundo dados oficiais divulgados nesta quarta-feira. Ao menos metade morreu a partir do dia 23 de abril.

O total inclui 54 policiais e 53 soldados, mas a maioria das vítimas é composta por civis. Além disso, 1.219 pessoas ficaram feridas, entre elas 171 policiais e 76 soldados.

Esse balanço é significativamente maior do que o do mês anterior. Em março, a violência deixou 271 mortos e 906 feridos.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.