Afeganistão/ Otan

Sete soldados da Otan são mortos em ataques no Afeganistão

Militares investigam acidente aéreo com Boeing da Otan, ocorrido nesta semana em  Chaldovar, no Afeganistão.
Militares investigam acidente aéreo com Boeing da Otan, ocorrido nesta semana em Chaldovar, no Afeganistão. REUTERS/Vladimir Pirogov

A força da Otan no Afeganistão registrou neste sábado o maior número de baixas desde o início da ofensiva talibã de primavera no final de abril, com a morte de cinco soldados americanos na explosão de uma mina terrestre e a de outros dois militares por um afegão.

Publicidade

Os "cinco soldados americanos morreram por volta do meio-dia quando seu veículo blindado passou sobre uma poderosa mina em uma estrada do distrito de Maiwand", na província de Kandahar, reduto histórico do Talibã, indicou Abul Razeq, chefe da polícia local. Eles foram vítimas de um ataque com um artefato explosivo improvisado (IED, siglas em inglês), confirmou a Força Internacional de Assistência à Segurança, mobilizada pela Otan, em um comunicado.

A Organização do Tratado do Atlântico Norte tem como política não divulgar as nacionalidades dos militares mortos no Afeganistão, nem o local onde os atentados ocorrem, mas indicou o mesmo balanço de vítimas. Outros dois militares da força da Otan foram mortos neste sábado no oeste do Afeganistão por um soldado afegão "que virou sua arma contra eles", segundo a organização, em um comunicado que não detalhou a origem das vítimas nem os motivos para este duplo assassinato.

Os talibãs reivindicaram este ataque em um comunicado, afirmando que foi realizado por um de "nossos infiltrados no exército afegão". As mortes aconteceram no distrito de Balabolok, na província de Farah, perto da fronteira com o Irã, de acordo com Akram Jpalwak, governador da província.

Mortos em um ano chegam a 49

Estas novas mortes elevam para 49 o número total de vítimas entre as tropas da Otan em um ano, segundo um balanço realizado pela organização independente Icasualties.org, que se baseia em informações oficiais. Trata-se do dia mais mortal para as tropas da Otan desde o anúncio no final de abril do início da "ofensiva talibã de primavera", dirigida contra o poder afegão e as forças internacionais.

Na terça-feira, três soldados britânicos morreram em um ataque com bomba nas proximidades da província de Helmand (sul). Oito policiais afegãos perderam a vida na quinta-feira na explosão de outra mina na província de Logar, perto de Cabul. Um mediador de paz afegão na província de Helmand também foi morto na quarta-feira junto aos seus dois guarda-costas na explosão de uma bomba.

A força da Otan mobiliza cerca de 100.000 homens no Afeganistão, a maioria americanos, que devem ser repatriados até o final de 2014. Expulsos do poder no final do ano de 2001 por uma coalizão de chefes tribais afegãos apoiados pelos americanos, os talibãs lutam contra as tropas internacionais e as forças governamentais, principalmente no sul e leste do país.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.