Síria

Após declaração de inspetora, comissão da ONU não confirma uso de armas químicas na Síria

Carla Del Ponte, membro da Comissão Internacional de Investigação Independente na Síria.
Carla Del Ponte, membro da Comissão Internacional de Investigação Independente na Síria. Flickr/United Nations - Geneva

A comissão independente convocada pela ONU (Organização das Nações Unidas) para investigar suspeitas de uso de armas químicas na guerra civil na Síria disse nesta segunda-feira ainda não ser possível confirmar a utilização de armamentos do tipo no país.

Publicidade

O comunicado divulgado pela comissão representa um recuo nas declarações dadas mais cedo por uma integrante do grupo investigativo, a juíza suíça Carla del Ponte.

Em entrevista a uma rádio da Suíça, Del Ponte disse ter informações de que os opositores de Bashar Al-Assad usaram gás sarin no conflito. A inspetora disse ter obtido as informações por meio de depoimentos, mas que as investigações precisam ser aprofundadas.

No comunicado, a comissão diz que “não atingiu resultados que permitam concluir que armas químicas tenham sido utilizadas pelas partes do conflito”. O colegiado disse que não comentaria as declarações de Del Ponte.

Os resultados finais das apurações serão conhecidos em junho, em sessão da Comissão de Direitos Humanos da ONU.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.