Acessar o conteúdo principal
Egito/Justiça

Ex-ditador egípcio Hosni Mubarak comparece diante da justiça

O ex-presidente egípcio Hosni Mubarak durante uma primeira tentativa de retomada do julgamento em abril de 2013.
O ex-presidente egípcio Hosni Mubarak durante uma primeira tentativa de retomada do julgamento em abril de 2013. REUTERS/Stringer
Texto por: RFI
2 min

O ex-presidente do Egito compareceu diante da justiça nesse sábado, 11 de maio, para um novo julgamento sobre sua responsabilidade na morte de centenas de manifestantes durante a revolta que resultou em sua saída do poder em 2011. Após essa primeira sessão, na qual Hosni Mubarak alegou inocência, o processo será retomado em 8 de junho.

Publicidade

Hosni Mubarak, de 85 anos, se apresentou diante do juíz em um cadeira de rodas ao lado de seus filhos Alaa e Gamal, seu ex-ministro do Interior Habib el-Adli e seis responsáveis pelos serviços de segurança durante seu governo. O ex-chefe de Estado e seu ministro são acusados de serem responsáveis pela morte de centenas de manifestantes durante os protestos que resultaram na queda do presidente em 2011, e seus filhos são julgados por corrupção. Os acusados alegaram inocência. Após essa primeira audiência, que foi retransmitida pela televisão, o juíz Mahmoud al-Rachidi pediu que o processo fosse retomado em 8 de junho.

Essa não é a primeira vez que o ex-ditador comparece nos banco dos réus. Em agosto de 2011 Mubarak e Adli já haviam sido alvo de um processo que durou quase um ano. Na época, as audiências mobilizaram a imprensa do mundo árabe, que divulgou as imagens do ex-presidente, que comandou o país durante mais de três décadas, deitado em uma maca atrás das grades do tribunal. Os dois acusados, que corriam o risco de pena de morte, foram condenados a prisão perpétua. No entanto o veredicto foi anulado obrigando a Justiça a organizar iniciar um novo processo, iniciado em abril deste ano, mas que também teve sua primeira sessão adiada. 

A defesa pediu que o ex-presidente pudesse acompanhar o julgamento em liberdade, mas a Procuradoria decretou prisão preventiva por causa das acusações de corrupção contra o ditador. Hosni Mubarak espera a próxima etapa na prisão de Tora, na periferia do Cairo, onde está detido desde que deixou o hospital militar onde ficou internado durante meses.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.