Iraque/atentados

Atentados no Iraque deixam pelo menos 60 mortos

Pelo menos 60 pessoas morreram nesta segunda-feira em uma série de atentados no Iraque, que visavam um grupo de peregrinos xiitas, anunciou a polícia. Diversos carros-bombas explodiram em vários bairros da capital e na cidade de Bassorah.

Publicidade

Os atentados, que não foram reivindicados, aumentam para 200 o número de vítimas no Iraque em apenas uma semana. Só em abril, 712 pessoas morreram em ataques terroristas. Este foi o mês mais violento no país nos últimos cinco anos, segundo as Nações Unidas.

Em Bassorah, cidade de maioria xiita, situada a 420 quilômetros no sudeste de Bagdá, nove pessoas morreram em um atentado no bairro de Hayaniya. Uma segunda explosão deixou pelo menios cinco mortos na praça Saad, perto de uma estação de trem.

Em Bagdá, pelo menos 30 pessoas também sucumbiram à série de explosões nos bairros de Kamaliya, Ilaam, Diyala, al Chourta, Choula, Zaafaraniya e Sadr City. Um carro-bomba explodiu perto de um ônibus de peregrinos xiitas que viajavam em direção à Samarra, a 110 quilômetros no norte da capital, onde está localizado um mausoléu xiita. O ataque deixou pelo menos 15 feridos. Em fevereiro de 2006, um atentado contra o monumento deu início a uma série de confrontos entre sunitas e xiitas.

O Iraque é um local de peregrinação conhecido pelos muçulmanos xiitas do mundo todo, principalmente os iranianos. Em Najaf, no sul da cidade, e em Kerbala, estão os mausoléus do imã Ali e Hussein, filho do profeta Maomé, morto em 680.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.