Síria/EUA/Rússia

Organizar conferência sobre crise síria “não é nada fácil”, diz Lavrov

O ministro russo das Relações Exteriores Sergueï Lavrov (e) e o secretário de Estado norte-americano John Kerry durante encontro em Paris.
O ministro russo das Relações Exteriores Sergueï Lavrov (e) e o secretário de Estado norte-americano John Kerry durante encontro em Paris. REUTERS/Jim Young

O ministro russo das Relações Exteriores Sergueï Lavrov e o secretário de Estado norte-americano John Kerry se reuniram nessa segunda-feira, 27 de maio, em Paris para falar dos preparativos da conferência internacional sobre o conflito sírio, prevista para junho. Os representantes da diplomacia de Moscou e de Washington comentaram as dificuldades encontradas para organizar o evento e defenderam a formação de um governo de transição na Síria.

Publicidade

Os chefes da diplomacia da Rússia e dos Estados Unidos se encontraram em um hotel na capital francesa na noite dessa sexta-feira para preparar a conferência internacional sobre o conflito sírio impulsionada por Moscou e Washington. O ministro russo das Relações Exteriores Sergueï Lavrov declarou, ao sair do encontro com John Kerry em Paris, que organizar o evento“não está sendo nada fácil” e que a transição política no país é “um enorme desafio”. O representante de Moscou, que apoia o regime de Bashar al-Assad, disse que está concentrando todos os esforços "na lista de participantes do lado sírio, do governo e da oposição”. Damasco já anunciou que pretende participar da conferência, prevista para meados de junho em Genebra, mas os rebeldes, parcialmente divididos, não confirmaram se farão parte da reunião.

Kerry e Lavrov falaram da importância de um governo de transição na Síria e também reafirmaram a oposição dos Estados Unidos e da Rússia sobre a utilização de armas químicas no conflito. “É necessário obter realmente a prova e a certeza do que está ocorrendo sobre esse assunto”, martelou o representante de Washington. Os dois se encontram em seguida com o ministro francês das Relações Exteriores Laurent Fabius para um jantar.

O representante de Paris passou a segunda-feira em Bruxelas onde se reuniu com responsáveis da diplomacia europeia para discutir um possível fim do embargo ao fornecimento de armas para a oposição síria. O tema divide os 27 e nenhuma conclusão foi tomada durante a reunião. O grupo tem até a próxim sexta-feira, data do final das sanções impostas há dois anos por Bruxelas, para tomar uma decisão.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.