Acessar o conteúdo principal
Síria/oposição

Grupo Amigos da Síria se reúne neste sábado em Doha

Os líderes do G8 se encontraram
Os líderes do G8 se encontraram Reuters

Os ministros das Relações Exteriores de onze países do grupo de Amigos da Síria vão se reunir neste sábado para discutir a possibilidade da ajuda militar à oposição, segundo fontes da diplomacia francesa. O regime sírio já declarou que iria "se vingar" caso a Europa fornecesse armas para os insurgentes

Publicidade

O objetivo da reunião é dar uma resposta "concreta, coordenada e complementar" aos pedidos feitos pela oposição durante a reunião do dia 14 de junho, em Ancara, na Turquia. Os rebeldes esperam que os países ocidentais forneçam armas sofisticadas, como mísseis e baterias antiaéreas, o que foi recusado até agora. A preocupação é que esse armamento caia na mão de rebeldes islâmicos mais radicais ligados aos opositores. Mas os avanços das tropas do regime, apoiadas pelo Hezbollah, tem levado os países a rever essa possibilidade.

Os chanceleres também vão avaliar a viabilidade de organizar a Conferência de Paz "Genebra 2" à margem do G8, que terminou nesta terça-feira. Entre os países presentes ao encontro estarão a França, o Reino Unido, os Estados Unidos, a Alemanha, a Itália, a Jordânia, a Arábia Saudita, o Catar, os Emirados Árabes Unidos, a Turquia e o Egito.

Nesta terça-feira, no G8, que aconteceu na Irlanda do Norte, os países chegaram a um acordo considerado insuficiente pelas potências. Ele prevê a realização de uma conferência "assim que possível", mas não aborda questões essenciais, como as divergências entre a Rússia, aliada de Bachar al-Assad, e as potências ocidentais. Os russos, membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU, já se opuseram à criação de uma zona de exclusão aérea.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.