Acessar o conteúdo principal
África do Sul/Mandela

Nelson Mandela melhora e já pode se sentar, diz filha caçula

A poster of Nelson Mandela is filled with get well messages outside the Medi-Clinic Heart Hospital in Pretoria, 3 July, 2013
A poster of Nelson Mandela is filled with get well messages outside the Medi-Clinic Heart Hospital in Pretoria, 3 July, 2013 Reuters/Siphiwe Sibeko
Texto por: RFI
2 min

O líder da luta anti-apartheid Nelson Mandela, 95 anos, hospitalizado há três meses, continua em estado crítico, mas está melhorando cada vez mais, segundo um comunicado divulgado neste domingo pela Presidência sul-africana. Segundo sua filha, Zindzi, ele está mais ''alerta" e "receptivo."

Publicidade

De acordo com o comunicado, Nelson Mandela faz progressos "lentos mas regulares", mesmo que seu estado continue crítico. As informações são do presidente Jacob Zuma, que conversou com os médicos do hospital de Pretória, onde Mandela está internado. Zuma é a única pessoa autorizada a divulgar notícias sobre a saúde do ex-presidente. "Continuaremos a rezar pelo reestabelecimento de Madiba (nome de clã de Mandela) e sua saúde", declarou.

Zindzi, a filha mais nova de Mandela, disse nesta sexta-feira ao canal público SABC que seu pai está cada dia "mais alerta" e "receptivo", e já é capaz de se levantar da cama e se sentar alguns minutos por dia. Também na quinta-feira sua ex-mulher, Winnie, disse que ele respirava "normalmente." Mas algumas pessoas que o visitaram em julho afirmam que ele ainda respira com a ajuda de aparelhos.

Aos 95 anos, Nelson Mandela foi hospitalizado no dia 8 de junho com uma infecção pulmonar e quase morreu. Seu estado é considerado "crítico" desde o dia 23. Desde então, ele tem feito progressos, mas a presidência sul-africana se recusa a dar detalhes sobre seu caso. Muitos de seus problemas estariam ligados às sequelas de uma tuberculose contraída durante o período em que esteve na prisão de Robben Island, onde passou 18 de seus 27 anos de detenção.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.