Acessar o conteúdo principal
China/Bo Xilai

Termina processo de Bo Xilai, ex-líder comunista acusado de corrupção

Bo Xilai durante o quinto dia do seu julgamento em Jinan, na China, nesta segunda-feira, 26 de agosto de 2013.
Bo Xilai durante o quinto dia do seu julgamento em Jinan, na China, nesta segunda-feira, 26 de agosto de 2013. REUTERS/China Central Television (CCTV) via Reuters TV
Texto por: RFI
2 min

Terminou nesta segunda-feira, após cinco dias de audiência, o processo do ex- dirigente do Partido Comunista chinês, Bo Xilai. A acusação exige uma pena severa para punir o que considera fatos "extremamente graves".

Publicidade

Bo Xilai, ex-homem forte do poderoso escritório político do Partido, é acusado de corrupção, desvio de dinheiro e abuso de poder. O tribunal de Jinan, no leste do país, anunciou que o veredito será divulgado futuramente, mas a data não foi definida.

Durante o processo, Bo Xilai negou todas as acusações. Ele chegou a admitir ter recebido propina durante investigação feita pelo Partido Comunista, mas no tribunal se retratou dizendo ter sido vítima de "pressão psicológica". Os representantes da acusação não encontraram nenhum atenuante para o ex-membro do Partido Comunista.

Como a justiça chinesa é muito dependendo do governo, sua condenação é dada como certa.
Diante das acusações, Bo Xilai pode ser condenado à pena de morte, mas especialistas afirmam que ele terá direito a sursis e por isso, deverá ser punido com a prisão perpétua.

Antes de ser acusado, Bo Xilai era considerado como uma das principais figuras do partido Comunista, a nova geração de descendentes da elite do PCC, conhecido pelos seus discursos populistas, que se diferenciavam doe estilo mais 'uniforme' do partido.

 

 

 

 

 

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.