Acessar o conteúdo principal
Iêmen/Violência

Premiê do Iêmen escapa ileso de um atentado em Sanaa

O primeiro-minsitro do Iêmen, Mohamed Basindawa.
O primeiro-minsitro do Iêmen, Mohamed Basindawa. PHOTO/FAYEZ NURELDINE
2 min

O primeiro-ministro do Iêmen, Mohamed Basindawa, escapou ileso de um atentado na noite deste sábado em Sanaa, cometido por um grupo armado que atirou contra sua comitiva. As informações são do serviço de segurança do chefe de governo.

Publicidade

Segundo uma fonte militar, quatro homens armados não identificados abriram fogo com armas automáticas sobre a comitiva quando o premiê voltava para casa. Ninguém ficou ferido no incidente. O grupo atirou de dentro de um carro e fugiu após os disparos.

O primeiro-ministro Basindawa formou, em dezembro de 2011, um governo de união nacional após um acordo de transição que garantiu a saída do ex-presidente Ali Abdallah Saleh, que era muito contestado.

Este é o primeiro ataque contra o chefe de governo, um dirigente da antiga oposição a Saleh, desde que formou um governo de coalizão, mas diversos integrantes de sua equipe já foram alvos de tentativas de assassinatos, entre eles os ministros da Defesa e da Informação.

Desde o fim do movimento de contestação que resultou na renúncia de Abdallah Saleh, a situação continua instável em Sanaa, onde diversos atentados já foram realizados especialmente nas regiões sul e leste do país, reduto da rede terrorista Al-Qaeda.

No dia 25 de agosto um atentado visou um ônibus transportando militares da Força Aérea, deixando 1 morto e ferindo outras 25 pessoas.

O Iêmen é o único país árabe cujo levante popular levou à uma solução negociada na qual o vice-presidente Abd Rabbo Mansour Hadi, foi eleito em fevereiro de 2012 para assumir o comando do país por um período provisório de 2 anos.

Um diálogo nacional está em curso para definir uma nova Constituição para o Iêmen e eleições gerais estão previstas no país em fevereiro de 2014.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.