Irã/Política

Guia supremo do Irã critica "parte" da viagem de Rohani à Nova York

Hassan Rohani (à direita), ao lado do guia supremo do Irã,  Ali Khamenei, no dia 16 de junho de 2013 em Teerã.
Hassan Rohani (à direita), ao lado do guia supremo do Irã, Ali Khamenei, no dia 16 de junho de 2013 em Teerã. REUTERS/Leader.ir/Handout via Reuters

O guia supremo do Irã, Ali Khamenei, criticou "uma parte" da viagem do presidente Hassan Rohani à Nova York onde participou da Assembléia Geral da ONU e conversou, por telefone, com o presidente Barack Obama. O número 1 do regime qualificou os Estados Unidos de “pouco confiáveis” e prometeu uma resposta “severa” aos inimigos que ameaçarem o Irã, em referência à Israel.

Publicidade

“Nós apoiamos a iniciativa diplomática do governo e confirmamos a importância de suas atividades durante sua viagem”, afirmou o guia supremo iraniano. No entanto, Khamenei disse que “uma parte do que aconteceu durante a viagem à Nova York foi imprópria”, sem fazer alusão ao que se referia.

Esta foi a primeira reação do guia supremo às atividades diplomáticas do presidente Rohani que resultaram em uma conversa telefônica de 15 minutos com Barack Obama no dia 27 de setembro, após quase 30 anos de suspensão das relações diplomáticas entre Irã e Estados Unidos.

“Somos pessimistas em relação aos americanos e não temos confiança neles. O governo americano não é confiável, desprezível, não é razoável e não cumpre suas promessas”, disse o líder em declarações publicadas em seu site na internet.

Ali Khamenei, que é o maior autoridade do país, também criticou os Estados Unidos pela sua aliança com Israel, inimigo número 1 do Irã.

A Administração americana “é invadida por uma rede sionista internacional e deve se alinhar ao usurpador (Israel)”, afirmou o guia supremo. Israel, assim como os Estados Unidos e diversos países ocidentais, suspeitam que o Irã procura desenvolver armas atômicas por trás de seu programa de energia nuclear para fins civis. O regime iraniano nega as acusações.

Na terça-feira, o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netaniahu, ameaçou atacar as instalações nucleares iranianas, mesmo sem o apoio de outros países. A declaração provocou uma reação de Khamenei.

“Nós ouvimos ameaças repugnantes e repetidas dos inimigos da nação iraniana. Nós responderemos a qualquer ato (maldoso) com seriedade e força”, prometeu.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.