Acessar o conteúdo principal
Coreia do Sul/ naufrágio

Corpos começam a ser retirados de balsa coreana naufragada

Corpo de uma das vítimas de naufrágio na Coreia do Sul é retirado do mar.
Corpo de uma das vítimas de naufrágio na Coreia do Sul é retirado do mar. REUTERS/Issei Kato
Texto por: RFI
3 min

Mergulhadores retiraram neste neste sábado (19) os primeiros corpos da balsa sul-coreana que naufragou na quarta-feira com 476 pessoas a bordo, anunciou a Guarda Costeira. O capitão da embarcação foi preso e deve responder a cinco acusações, como negligência. As famílias das vítimas começaram a fornecer amostras de DNA para a identificação dos corpos.

Publicidade

"Os mergulhadores quebraram a janela de uma cabine de passageiros pouco antes da meia-noite e retiraram três corpos", afirmou uma fonte à agência AFP. Os três corpos – sendo dois homens - estavam com coletes salva-vidas, segundo a mesma fonte.

Também neste sábado, o capitão do ferry acidentado e dois membros da tripulação foram detidos. Lee Joon-Seok, 69 anos, enfrenta cinco acusações, incluindo negligência e violação do direito marítimo, destacou a agência de notícias sul-coreana Yonhap.

Questionado sobre por que os passageiros receberam ordens de ficar na cabine ao invés de abandonar o navio, Lee, perturbado pela dimensão do desastre, disse aos repórteres ter temido que caíssem na água, onde havia uma correnteza forte e fria. O capitão está sendo criticado por ter abandonado o navio enquanto afundava, com centenas de pessoas a bordo, a maioria estudantes.

Até agora, o acidente deixou 36 mortos confirmados e 266 desaparecidos, segundo o último boletim das autoridades. Alguns parentes das mais de 200 adolescentes desaparecidos na balsa ofereceram amostras de DNA neste sábado para ajudar a identificação dos mortos.

Correnteza atrapalha resgate

Desde o acidente, cerca de 500 mergulhadores – dentre eles dezenas de voluntários - tentam entrar na área de passageiros do barco para resgatar os corpos das vítimas, mas não conseguem devido às fortes correntezas. Equipamentos de contenção serão colocados em volta da embarcação para impedir que os corpos sejam levados pelo mar.

O Sewol afundou na quarta-feira em uma viagem do porto de Incheon para a ilha turística de Jeju, no sul do país, levando excursões de 352 adolescentes sul-coreanos. Relatos iniciais mostraram que a balsa se inclinou fortemente e virou, talvez devido a uma mudança de posição na carga que levava, e membros da tripulação disseram que o capitão, que não estava na ponte de comando inicialmente, tentou em vão endireitar o navio.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.