Acessar o conteúdo principal
Síria/crise

Moradores voltam a Homs após 2 anos de combates

Morador volta à cidade de Homs para recuperar seus pertences.
Morador volta à cidade de Homs para recuperar seus pertences. REUTERS/Khaled al-Hariri
2 min

Milhares de moradores de Homs voltaram neste sábado (10) para a cidade na expectativa de salvar o que restou após dois anos de combates entre os rebeldes e as tropas de Bashar Al -Assad. O retorno foi possível graças a um acordo inédito entre as partes do conflito que resultou na saída de dois mil rebeldes entrincheirados na cidade velha de Homs, alvo constante de bombardeios das forças do regime.

Publicidade

O exército, que já controvala 80% da cidade, na região central da Síria, entrou ontem no agora ex-reduto dos rebeldes. Os opositores de Al-Assad controlam apenas o bairro de Waer e negociações estão em curso para eles abandonarem o local.

Após o governador Tala al-Barazi ter proclamado que a região histórica de Homs estava "segura e totalmente liberada de homens armados", milhares de civis, entre eles homens, mulheres e crianças, entraram no local para conferir o que sobrou de suas casas e lojas.

Com motos ou bicicletas, moradores recuperavam o que vivam pela frente como roupas e objetos, abandonados durante a fuga, há dois anos.

Com a conquista quase total de Homs, terceira maior cidade da Síria, o regime celebra uma "vitória" bastante simbólica, nas vésperas da realização das eleições presidenciais de 3 de junho, que salvo surpresa, serão vencidas por Bashar Al-Assad, que concorre à reeleição.

A campanha eleitoral começa neste domingo (11), mas apenas nas regiões controladas pelo regime. Para a oposição e os aliados ocidentais, a votação é uma farsa.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.