Rússia/Ucrânia

Em resposta a sanções, Putin anuncia limitação à importação de produtos

Vladimir Putin, nas celebrações russas dos 100 anos da Primeira Guerra Mundial
Vladimir Putin, nas celebrações russas dos 100 anos da Primeira Guerra Mundial REUTERS/Yuri Kochetkov/Pool

O presidente russo Vladimir Putin tomou medidas para “proibir ou limitar” por um ano a importação de produtos agroalimentares provenientes de países que tenham imposto sanções econômicas contra a Rússia. O comunicado foi divulgado nesta quarta-feira (6) pelo Kremlin.

Publicidade

“Afim de proteger os interesses nacionais da Federação Russa, eu ordeno que proíbam ou limitem por um ano a importação em território russo de certos tipos de produtos agrícolas, de matérias-primas e de produtos alimentares”, declarou Putin, segundo citação de um comunicado divulgado pelo Kremlin.

Divulgado no final da tarde, o anúncio pode ter refletido nas bolsas européias: Frankfurt, Londres e Paris fecharam o dia em baixa. O país decidiu de imediato limitar as importações de carne da Romênia, Itália, Bulgária e Grécia, alegando doenças nos animais destes países. A Rússia já tinha anunciado um embargo sobre frutas e legumes da Polônia.

O montante de importações agro-alimentares da Rússia chegou a US$ 16 bilhões somente no período janeiro/maio deste ano, com exportações no valor de US$ 7 bilhões. Os dados incluem o comércio russo com todo o mundo, não apenas os países que impuseram sanções.

O clima voltou a ficar tenso no leste da Ucrânia nesta quarta-feira, com um primeiro bombardeio aéreo de Kiev sobre Donetsk, uma de suas regiões tomadas por separatistas. O ataque fez 18 mortos. Também na manhã de hoje, a Otan afirmou que a Rússia concentrou pelo menos 20 mil soldados prontos para o combate na fronteira com a Ucrânia. A organização diz temer que Moscou use como pretexto uma ação humanitária para invadir o território do país vizinho.

Mais sanções contra Rússia

Enquanto isso, países ocidentais seguem brandindo sanções contra Moscou. Nesta quarta-feira foi a vez do Canadá anunciar medidas contra 22 empresas russas e ucranianas, principalmente dos setores bancário e de transporte aéreo, assim como a proibição de viagem para 19 dirigentes dos dois países.

O primeiro-ministro canadense, Stephen Harper, disse que seu governo ainda se prepara para impor medidas no setor petroleiro russo. “O presidente Vladimir Putin não deu nenhuma indicação de sua intenção de respeitar a integridade territorial da Ucrânia ou de exercer seu poder para pressionar os separatistas a colocar fim à violência”, declarou Harper em um comunicado.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.