Tensão/Ucrânia

Rússia envia comboio humanitário para o leste da Ucrânia

Comboio humanitário russo a caminho da cidade de Lugansk, no leste da Ucrânia, na manhã desta sexta-feira (22).
Comboio humanitário russo a caminho da cidade de Lugansk, no leste da Ucrânia, na manhã desta sexta-feira (22). REUTERS/Alexander Demianchuk

A Rússia decidiu enviar nesta sexta-feira (22) para o leste da Ucrânia o seu comboio humanitário, depois de mais uma semana parado na fronteira. Segundo o ministério russo das Relações Exteriores, os pretextos de Kiev para retardar a entrada dos 260 caminhões se esgotaram. O governo ucraniano, no entanto, não autorizou a operação.

Publicidade

O comboio iniciou nesta manhã o trajeto até Lugansk, um dos principais redutos dos separatistas pró-russos. O governo russo continua insistindo que é urgente entregar a ajuda no leste da Ucrânia, em razão da grave crise humanitária na região. A população da cidade está há mais de três semanas sem água e eletricidade, e o fornecimento de alimentos foi interrompido.

“Todos os pretextos para adiar a entrega da ajuda nas zonas em situação de catástrofe humanitária esgotaram. A Rússia decidiu agir”, anunciou o ministério das Relações Exteriores do país, em um comunicado.

O porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, indicou a uma rádio russa nesta manhã que o presidente Vladimir Putin estava a par da situação.

O chefe do serviço da Segurança de Estado de Kiev, Valentin Nalivaitchenko, declarou nesta manhã que a entrada dos caminhões russos no território ucraniano é uma “invasão indireta” de Moscou.

Cruz Vermelha

Os 260 caminhões foram inspecionados ontem pela alfândega e pelos policiais de fronteira ucranianos. A etapa seguinte, a distribuição da ajuda humanitária, deve ser acompanhada por uma equipe da Cruz Vermelha, que mediou a negociação entre Moscou e Kiev para a entrada dos veículos.

Nesta manhã, um porta-voz da Cruz Vermelha disse, em entrevista à agência russa de notícia Interfax, que a organização ainda não tem nenhuma garantia de segurança do comboio e que não vai participar de sua escolta.

Provocações

As autoridades ucranianas temem que o comboio possa resultar em provocações por parte da rebelião pró-russa, agravando as tensões e servindo de pretexto para uma intervenção militar de Moscou no leste da Ucrânia. O governo de Kiev ressalta que o trajeto dos caminhões e a distribuição da ajuda só serão feitos se houver garantias de segurança.

Já Moscou respondeu que acredita ter concedido todas as garantias de segurança necessárias. A Rússia ressaltou que todo o itinerário previsto pelo comboio foi verificado pela Cruz Vermelha.

Para o governo russo, é inteiramente de Kiev a responsabilidade das possíveis consequências que o recebimento da ajuda possa ter, como as tão evocadas provocações por parte dos integrantes da rebelião pró-russa.

Rebeldes derrubam helicóptero

Os rebeldes pró-russos derrubaram nesta manhã um helicóptero ucraniano na região de Lugansk, provocando a morte de dois pilotos. A informação foi confirmada pelo Conselho de Segurança ucraniano, em uma mensagem no Twitter.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.