Acessar o conteúdo principal
Mulheres/Violência

Violência contra mulheres não respeita fronteiras geográficas nem sociais

Dia Internacional pelo fim da Violência Contra a Mulher é celebrado neste 25 de Novembro.
Dia Internacional pelo fim da Violência Contra a Mulher é celebrado neste 25 de Novembro. Marcos Santos/USP Imagens
Texto por: RFI
2 min

O Dia Internacional para a eliminação da violência contra a mulher é celebrado nesta terça-feira (25). Para marcar a data, várias pesquisas foram divulgadas e os resultados são assustadores. De acordo com a ONU, em todo o mundo, uma mulher em cada três já foi vítima de algum tipo de agressão. O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, alertou que a violência contra as mulheres “não respeita fronteiras geográficas, socioeconômicas ou culturais”.

Publicidade

As agressões contra as mulheres incluem estupros, violência doméstica e assédio no trabalho ou na internet. Pelo menos 130 milhões foram mutiladas por práticas religiosas ou violência conjugal. Segundo o Banco Mundial, em todo o mundo, o risco de uma mulher entre 18 e 44 anos ser estuprada é maior que o risco de ter câncer ou de ser vítima de um acidente de carro.

Os atos violentos não poupam os países ricos. Na França, uma mulher morre a cada três dias por causa da violência praticada pelo seu companheiro. Os parceiros são, aliás, responsáveis por quase metade das agressões sofridas aponta um estudo francês. A pesquisa analisou mais de 15 mil casos de violência contra mulheres de mais de 16 anos, registrados entre 2003 e 2013. Em 91% deles, o agressor era um homem e em 45%, o marido ou o companheiro da vítima.

Crianças vítimas de violência conjugal

As crianças também continuam a ser vítimas de violência conjugal. Mais de 80% das mulheres agredidas têm ao menos um filho. O relatório 2013 da Rede Solidariedade com as Mulheres, publicado na segunda-feira (24), aponta que no ano passado 33 crianças morreram na França agredidas pelo parceiro da mãe.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki Moon, disse que é importante acabar com o silêncio sobre a violência praticada contra as mulheres.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.