Coreia do Norte/Nuclear

Comunidade internacional condena teste com bomba H da Coreia do Norte

Televisões da Coreia do Sul mostram nesta quarta-feira (6) imagens da explosão provocada pelo provável teste nuclear com bomba de higrogênio pela Coreia do Norte.
Televisões da Coreia do Sul mostram nesta quarta-feira (6) imagens da explosão provocada pelo provável teste nuclear com bomba de higrogênio pela Coreia do Norte. REUTERS/Kim Hong-Ji

A reação internacional é grande após o anúncio da Coreia do Norte de seu primeiro teste bem-sucedido com uma bomba nuclear de hidrogênio. A explosão aconteceu na terça-feira (5) às 23h30, pelo horário de Brasília, e provocou um tremor de 5,1 graus de magnitude em uma conhecida zona de testes nucleares do país, a cerca de 50 km de Kilju. O teste ainda não foi confirmado, mas a comunidade internacional condena com firmeza Pyongyang.

Publicidade

O tremor na Coreia do Norte foi registrado pelo Instituto Geológico dos Estados Unidos (USGS) e confirmado pela China. Se a realização do teste com a bomba H for confirmada, isso representa um avanço importante do programa nuclear norte-coreano, condenado pela comunidade internacional.

O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, qualificou o teste de "grave desafio" e "ameaça séria" à região. A vizinha Coreia do Sul condenou a explosão com veemência e disse que Pyongyang pagará pela afronta. Seul já reforçou a vigilância sobre o vizinho. A Casa Branca também prometeu uma resposta "à altura da provocação". O governo francês pediu uma resposta forte do que considera uma violação inaceitável.

A China condenou fortemente o teste e evacuou moradores e trabalhadores de três cidades próximas da fronteira com a Coreia do Norte, Yanji, Hunchun et Changbai, que sentiram o tremor provocado pela explosão. Em Yanji, as mesas e cadeiras dos escritórios caíram com o impacto.

Reações na Europa contra o teste

A União Europeia e vários países do bloco chamaram o teste de "grave violação". O governo da França condenou a explosão, que considerou uma "violação inaceitável das resoluções do Conselho de Segurança da ONU" , e pediu uma reação forte da comunidade internacional.

O ministro das Relações Exteriores do Reino Unido, Philip Hammond, chamou ainda de provocação o anúncio norte-coreano.

Teste autorizado por Kim Jong-Un

O teste surpresa da bomba H foi autorizado pessoalmente pelo ditador norte-coreano, Kim Jong-Un, exatamente dois dias antes do seu aniversário. No mês passado, o líder norte-coreano havia sugerido que seu país havia desenvolvido a bomba H, mas Washington colocou em dúvida essa afirmação. Uma bomba de hidrogênio, ou termonuclear, utiliza a técnica da fusão nuclear e produz uma explosão muito mais potente que a da chamada bomba atômica, que utiliza a fissão nuclear, gerada apenas por urânio ou plutônio.

O Conselho de Segurança da ONU convocou uma reunião de emergência para esta quarta-feira (6). O encontro deve discutir uma resposta, que deve incluir novas sanções ao país. A reunião entre os 15 membros do Conselho, que acontece a portas fechadas, foi solicitada por Estados Unidos e Japão.

A Coreia do Norte já realizou ao menos três testes nucleares com a bomba atômica A, em 2006, 2009 e 2013 e as experiências sempre provocaram sanções internacionais.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.