Canadá/tiroteio

Tiroteio em escola no Canadá mata quatro pessoas

A escola em La Loche, comunidade situada na província de Saskatchewan, no centro do país
A escola em La Loche, comunidade situada na província de Saskatchewan, no centro do país REUTERS/Raymond Dauvin/Handout

Quatro pessoas morreram e duas ficaram feridas nesta sexta-feira (22) em um tiroteio em uma escola na cidade La Loche, situada na pronvíncia de Saskatchewan, no centro do Canadá. Um jovem que já havia frequentado o estabelecimento, segundo a polícia, abriu fogo no meio dos alunos, provocando a tragédia.  

Publicidade

O suspeito foi detido, segundo o primeiro-ministro cananadense Justin Trudeau, que está em Davos, na Suíça, participando do Fórum Econômico Mundial. De acordo com ele, este é o pior tiroteio dos últimos 26 anos ocorrido em uma escola do país. “O que aconteceu ontem é o pesadelo de qualquer pai”, declarou.

O tiroteio aconteceu por volta das 13h, no horário local. Diversas testemunhas viram um jovem com uma carabina atirar dentro da escola. “Consegui correr para fora. Muita gente gritava e ouvi seis ou sete tiros antes de sair”, disse um aluno, Noel Desjarlais. A pequena cidade de La Loche, de apenas 3 mil habitantes, é situada na floresta boreal, a 800 quilômetros no norte da província Regina.

Como a cidade é isolada, as autoridades canadenses precisaram enviar reforços policiais e um helicóptero de resgate para socorrer as vítimas. No início, o número mortos de divulgado inicialmente foi de 5 pessoas, mas foi corrigido em seguida.

Tiroteios são pouco comuns no Canadá

A deputada e ex-prefeita de La Loche, Georgina Jolibois, declarou estar "abalada " com o tiroteio, acrescentando que "alguns membros da minha família vão a esse colégio".

Ao contrário dos Estados Unidos, tiroteios são muito pouco comuns no Canadá, onde a obtenção de uma arma de fogo é mais burocrática. O pior tiroteio da história do país aconteceu em 6 de dezembro de 1989, quando  Marc Lépine, de 25 anos, abriu fogo na Escola Politécnica de Montreal. Ele matou 14 pessoas, entre elas dez alunos, se suicidando em seguida. O tiroteio ficou conhecido como o "massacre de Montreal".
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.