Iraque/atentados

Atentado em Bagdá deixa pelo menos 64 mortos e 82 feridos

O caminhão explodiu no bairro Sadr City, em Bagdá.
O caminhão explodiu no bairro Sadr City, em Bagdá. REUTERS/Wissm al-Okili
Texto por: RFI
2 min

Pelo menos 64 pessoas morreram e 82 ficaram feridas nesta quarta-feira (11) em Bagdá em um atentado perpetrado pelo grupo Estado Islâmico. Um veículo explodiu perto do bairro xiita de Sadr City, na capital iraquiana.  

Publicidade

A explosão aconteceu por volta das 10h da manhã perto de um mercado, no norte da capital. De acordo com as testemunhas, um caminhão tentou entrar no local, mas os policiais pediram ao motorista para recuar, que achou uma outra entrada e acionou os explosivos no veículo. “Só tinham civis inocentes e vendedores”, disse Abou Ali, que estava no local na hora do acidente.

O grupo Estado Islâmico anunciou em um comunicado publicado na internet que um kamikaze, identificado como Abou Souleimane al-Ansari, acionou os explosivos no caminhão. No local dos ataques, dezenas de iraquianos protestaram contra a falta de ação do governo e dos políticos diante do grupo ultrarradical sunita.

País está em plena crise política

O ataque acontece em plena crise política no Iraque. Vários partidos se opõem aos planos do primeiro-ministro, que teme perder alguns de seus privilégios e pretende formar um governo de tecnocratas. Essa crise no país vem sendo acompanhada com preocupação pelo governo americano. Os Estados Unidos temem que as dissidências internas desviem a atenção da luta contra o terrorismo e o grupo Estado Islâmico.

Recentemente, Washington aumentou seu apoio militar a Bagdá para ajudar as forças armadas iraquianas a reconquistar vastos territórios que caíram nas mãos dos jihadistas em 2014. O grupo Estado Islâmico abandonou diversas cidades no Iraque, entre elas, Tikrit e Ramadi, tomadas pelas forças iraquianas.

O último ataque reivindicado pelo grupo aconteceu nesta segunda-feira (9), quando um carro explodiu na cidade de Baquba, no nordeste de Bagdá, deixando pelo menos 10 mortos.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.