Acessar o conteúdo principal
Síria/Papa

Papa diz que culpados pelos ataques a civis na Síria “terão que prestar contas a Deus”

O papa Francisco no Vaticano
O papa Francisco no Vaticano (Foto: Reuters)
Texto por: RFI
2 min

O Papa Francisco denunciou nesta quarta-feira (28) em Roma a retomada da violência na Síria, lançando um “apelo à consciência dos responsáveis pelos bombardeios, que deverão prestar contas diante de Deus”.

Publicidade

“Nós continuaremos a receber notícias dramáticas sobre o destino da população de Aleppo, a quem me uno no sofrimento, reza, e proximidade espiritual”, declarou o pontífice argentino durante sua audiência semanal na basílica São Pedro. Ele falou sobre sua profunda dor e viva preocupação diante da situação em uma cidade “já martirizada, atingindo mulheres, crianças, pessoas idosas, jovens, todos!”

O Papa fez um apelo a todos para que se engajem com todas as suas forças na proteção da população civil, “uma obrigação imperativa e urgente”.

As forças armadas sírias retomaram o controle, nesta terça-feira (27), de um bairro rebelde do centro de Aleppo depois de vários dias de intensos bombardeios, que deixou centenas de civis mortos e provocou a indignação dos países ocidentais.

Hospitais e padaria são visados

Dois hospitais e uma padaria situados em setores sob controle dos rebeldes, em Aleppo, foram atingidos por ataques aéreos, na quarta-feira pela manhã. A ofensiva do regime ao lado da Rússia continua, com o objetivo de retomar integralmente a cidade.

O ataque à padaria deixou pelo menos seis mortos, segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos. Um dos hospitais atingidos fica perto do local, e o outro no bairro de Sakhour. Segundo Mohammad Abou Radjab, radiologista no hospital M10, em Sakhour, os mísseis atingiram o estabelecimento por volta das 4h da manhã. Os escombros caíram em cima dos pacientes da UTI, e as bombas atingiram geradores de eletricidade e oxigênio.

Mais de 250 mil pessoas ainda vivem nesse setor da cidade.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.