Acessar o conteúdo principal
Brasil-Mundo

Engenheiro conta desafios de montar estação brasileira na China

Áudio 03:54
O engenheiro civil baiano José Costa trabalha entre Xangai e a Antártica.
O engenheiro civil baiano José Costa trabalha entre Xangai e a Antártica. Foto: Arquivo Pessoal

Vivian Oswald, correspondente em Pequim O roteiro não poderia ser menos óbvio: Xangai-Antártica. É nesta ponte aérea, com escalas no Brasil, que o engenheiro civil José Costa tem vivido nos últimos três anos, desde que começou a acompanhar a construção da nova estação brasileira no polo.  Em 2012, a estação Comandante Ferraz, em operação desde fevereiro de 1984, foi destruída por um incêndio iniciado na casa de máquinas. Mas, em 2015, uma empresa chinesa, a Ceiec, venceu a licitação para tirar do papel o projeto das novas instalações. Desde então, Jota Costa, seu nome de guerra, é um dos quatro engenheiros brasileiros que fiscalizam as obras e os detalhes desse processo mais do que complexo de produção. A nova estação está sendo montada em Xangai, onde a companhia chinesa, que tem sede em Pequim, decidiu se instalar. O local fica mais próximo dos fornecedores de materiais. Como em um quebra-cabeça, todas as peças precisam ter um encaixe perfeito para que a estação seja desmontada, depois transportada em contêineres a bordo de um navio para a Antártica, onde será remontada. Com capacidade para receber 64 pessoas, a nova estação é bem mais verde e confortável do que a anterior. Tem um sistema mais econômico de produção e consumo de energia, que recupera o calor dos geradores. A base de pesquisa brasileira ainda vai usar diesel, mas vai contar também com um percentual importante de energia eólica e solar para funcionar.  A construção está em fase final. Espera-se que até o final de setembro todas as caixas sejam despachadas para a Antártica. A ideia é aproveitar a pequena janela de oportunidade que a meteorologia oferece para os trabalhos – em geral, de três meses, entre novembro e fevereiro. Qualquer atraso, significa que a reconstrução terá de ficar para o ano seguinte.

Publicidade

O engenheiro civil José Costa em uma plataforma em construção na China.
O engenheiro civil José Costa em uma plataforma em construção na China. Foto: Arquivo Pessoal.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.