Egito/terrorismo

Egito lança operação antiterrorista "Sinai 2018"

Militares egípcios no norte do Sinai, no Egito (1/12/17).
Militares egípcios no norte do Sinai, no Egito (1/12/17). REUTERS/Mohamed Abd El Ghany

O exército egípcio anunciou nesta sexta-feira (9) o lançamento de uma grande operação antiterrorista batizada de “Sinai 2018”. Segundo um porta-voz do exército, a operação é global e não se restringe apenas à península egípcia, incluindo outras regiões do país.

Publicidade

Com informações do correspondente da RFI no Cairo, Alexandre Buccianti

No final de novembro, o presidente egípcio, Abdel Fattah al-Sissi, ordenou ao exército e à polícia restaurar a segurança no norte do Sinai em um prazo de três meses. O chefe de Estado chegou a falar em usar “força bruta” para alcançar esse objetivo.

Desde 2013, o norte do Sinai é teatro de um conflito entre os extremistas muçulmanos que juraram fidelidade ao grupo Estado Islâmico (EI) e forças de segurança. Os atentados e operações antiterroristas já provocaram mais de dois mil mortos dos dois lados juntos.

Vigilância do litoral

Atentados espetaculares também aconteceram na região desértica de oásis a oeste do Egito. O exército responde principalmente com a aviação, que ataca principalmente as tentativas de infiltrar homens e material através do deserto líbio.

A operação Sinai 2018 conta portanto com uma intensificação das operações militares combinada com um reforço do controle pela marinha do litoral egípcio do Mediterrâneo e do mar Vermelho.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.