Acessar o conteúdo principal
Israel/corrupção

Justiça israelense deve indiciar Netanyahu por corrupção

O primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu está sendo citado em vários casos de corrupção
O primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu está sendo citado em vários casos de corrupção REUTERS/ Ammar Awad
Texto por: RFI
3 min

O Procurador-geral de Israel, Avichaï Mandelblit, deve indiciar o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, em três casos de corrupção, abuso de confiança e fraude. O anúncio foi feito nesta quinta-feira (1) em um comunicado divulgado pelo Ministério da Justiça do país. A decisão foi qualificada pelo premiê de “caça às bruxas”.

Publicidade

A sabatina do primeiro-ministro israelense, na qual ele poderá contestar as acusações, ainda não tem data marcada, mas deve acontecer depois das eleições legislativas, previstas no dia 9 de abril. O premiê disputa seu quarto mandato consecutivo.

Benjamin Netanyahu declarou nesta quinta-feira que pretende continuar no cargo por muitos anos. “Essas acusações são sem fundamento”, declarou em uma entrevista na TV, se dizendo vítima de uma “caça às bruxas” de “motivação política”.

O chamado “dossiê 400” é o caso mais grave envolvendo o primeiro-ministro. Ele é suspeito de ter beneficiado o grupo de telecomunicações Bezeq, detentor do site Walla, para assegurar uma cobertura favorável de seu governo.

Mandelblit também pretende indiciar Netanyahu por fraude e abuso de confiança em outros dois casos. O partido de Netanyahu, o Likud, denunciou uma “perseguição política”. Já Benny Gantz, candidato do partido de centro e principal rival do premiê nas eleições, pede que ele deixe o cargo.

A questão agora é se as acusações terão influência no eleitorado, por isso a expectativa é grande em relação às próximas pesquisas de opinião. Se eleito, Netanyahu também poderá ter dificuldade em formar uma coalizão governamental.

Depois de ser alvo de uma investigação em 2016, Netanyahu foi interrogado em várias ocasiões e ouviu várias testemunhas e suspeitos. Em 2018, a polícia seu indiciamento em três casos envolvendo denúncias de tráfico de influência com empresários.

Nesta quinta-feira (27), o presidente americano Donald Trump manifestou seu apoio a Netanyahu, dizendo que ele faz “um excelente trabalho como primeiro-ministro”.

ONU denuncia possíveis crimes de guerra israelenses em Gaza

Os investigadores das Nações Unidas declararam nesta quinta-feira (27) que as forças de segurança israelenses podem ter cometido crimes de guerra e contra a humanidade, matando 189 palestinos e ferindo mais de 6.100 pessoas desarmadas durante as manifestações ocorridas no ano passado na Faixa de Gaza.

A comissão independente da ONU dispõe de informações confidenciais sobre os responsáveis pela morte dos palestinos e pedem que a justiça israelense abra inquéritos para apurar o caso.

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.