Acessar o conteúdo principal
Conferência do Clima

Personalidade do Ano, Greta Thunberg dá novo ânimo à COP 25

Greta Thunberg voltou a pressionar governos a agir nesta quarta-feira (11), na COP 25 em Madri.
Greta Thunberg voltou a pressionar governos a agir nesta quarta-feira (11), na COP 25 em Madri. REUTERS/Susana Vera
Texto por: Lúcia Müzell
3 min

A Conferência do Clima da ONU, em Madri, ganhou novo impulso nesta quarta-feira (11): a jovem ativista Greta Thunberg foi escolhida personalidade do ano da revista Time. A homenagem acontece no dia seguinte à jovem ser envolvida em uma polêmica com o presidente Jair Bolsonaro.

Publicidade

Enviada especial a Madri

Na terça-feira (10), Bolsonaro havia dito não compreender por que a imprensa dá tanta atenção à “pirralha” Greta Thunberg, após ela denunciar a morte de indígenas brasileiros ao proteger a floresta do desmatamento ilegal. A jovem sueca soube do comentário e modificou seu perfil em uma rede social para acrescentar "pirralha" em sua descrição.

Presente na COP 25 (Conferência do Clima), a ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva chegou a pedir desculpas "em nome do Brasil" pelo adjetivo “desrespeitoso e agressivo” usado por Bolsonaro para a adolescente. Marina tocou no assunto antes de iniciar uma palestra, em um evento paralelo da COP 25.

Horas mais tarde, a ativista que incomoda os governos é escolhida a Personalidade do Ano da influente revista norte-americana.

Pela manhã, quando a capa da Time ainda não tinha sido revelada, Greta fez mais um discurso na plenária principal do evento, ao lado de 50 outros jovens que promovem greves pelo clima em todo o mundo.

"As mudanças necessárias ainda estão ausentes. As políticas necessárias ainda não existem hoje, apesar do que ouvimos dos nossos líderes. O maior perigo é que políticos e empresários aparentam estar agindo, mas na realidade não fizeram quase nada”, denunciou a adolescente. "Na verdade, todas as grandes mudanças do mundo vieram das pessoas. Não temos que esperar. Podemos começar as mudanças agora mesmo. Nós, as pessoas.”

Protesto é contido pela ONU

As ONGs e representantes da sociedade civil estão impacientes com o andamento da conferência: a dois dias do fim das negociações, os países ainda parecem distantes de atender ao esforço necessário para evitar que a temperatura do planeta suba no máximo 2°C até o fim deste século.

Os representantes de 196 países negociam a implementação do Acordo de Paris sobre o Clima, que entrará em vigor em 2020.

Pela tarde, estudantes, entidades e representantes de populações indígenas realizaram um grande protesto surpresa em frente à sala principal da conferência, onde reúnem-se os ministros.

Os manifestantes gritaram frases como "Queremos justiça climática agora”. O protesto não havia sido autorizado e, minutos depois de começar, foi contido por seguranças da ONU, que bloquearam os acessos ao local. Cerca de 200 manifestantes foram retirados do centro da conferência, nos arredores de Madri.

A COP 25 será encerrada na próxima sexta-feira (13).

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.