Acessar o conteúdo principal

Protestos contra Putin em região russa já estão entre os maiores dos últimos anos

Dezenas de milhares de pessoas manifestaram em Khabarovsk, no extremo oriente russo, contra o que consideram uma ingerência do presidente Vladirmi Putin no governo da região.
Dezenas de milhares de pessoas manifestaram em Khabarovsk, no extremo oriente russo, contra o que consideram uma ingerência do presidente Vladirmi Putin no governo da região. REUTERS - STRINGER
Texto por: RFI
2 min

Grandes manifestações contra o governo russo aconteceram na manhã deste sábado (25) na região de Khabarovsk, no extremo oriente do país. Os protestos ocorrem contra a prisão de um governador popular na região e a nomeação, por Moscou, de outro dirigente que nunca viveu no local. 

Publicidade

Os manifestantes estão nas ruas pelo terceiro fim de semana consecutivo desde a detenção do ex-governador Serguei Fourgal, em 9 de julho, sob a acusação de ser mandante de homicídios. Neste sábado, o protesto se tornou um dos maiores já vistos no país nos últimos anos, contra o presidente Vladimir Putin. Os últimos dessa amplitude ocorreram em 2018, em oposição a uma reforma das aposentadorias, e em 2012, meses após a eleição do presidente para um terceiro mandato, naquele ano.

Dezenas de milhares de pessoas – 6,5 mil, segundo números oficiais, mas até 90 mil, conforme os organizadores – realizaram uma marcha pelas ruas de Khabarovsk, perto da fronteira com a China. Os manifestantes traziam a bandeira regional e gritavam frases contrárias a Putin, inclusive pedindo a saída do presidente.

Manifestante carrega cartaz pedindo a saída de Vladimir Putin.
Manifestante carrega cartaz pedindo a saída de Vladimir Putin. REUTERS - STRINGER

Protesto proibido

O governo afirma que os atos são estimulados por opositores do exterior. A polícia monitorou a manifestação, que estava proibida por conta da pandemia de coronavírus, mas acabou permitida, a exemplo do que ocorreu nos últimos dois fins de semana.

Em 11 e 18 de julho, as autoridades haviam estimado em 10 mil participantes em cada dia de manifestações – número que, na realidade, teria sido entre 35 e 50 mil pessoas, segundo os manifestantes.

O novo governador interino, deputado Mikhail Degtiarev, 39 anos, foi designado na última segunda-feira (20) pelo presidente russo. Ele chegou na terça-feira (21) a Khabarovsk.

Político opositor em ascensão

Já Fourgal responde por homicídios que ele teria encomendado há 15 anos, quando era empresário. Seus aliados denunciam que a prisão é uma tentativa do Kremlin de enfraquecer o partido de Putin, Rússia Unida.

Nas últimas eleições regionais, Fourgal concorreu pelo partido opositor LPDR e venceu a disputa contra o candidato do Kremlin.

Com informações da AFP e da Reuters

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.