Acessar o conteúdo principal

Navio em quarentena na Noruega tem 33 tripulantes com a Covid-19 e pode ter espalhado o vírus

O navio MS Roald Amundsen, da companhia norueguesa Hurtigruten Line, ancorado no porto de Tromso, após o diagnóstico de um surto de Covid-19 a bordo.
O navio MS Roald Amundsen, da companhia norueguesa Hurtigruten Line, ancorado no porto de Tromso, após o diagnóstico de um surto de Covid-19 a bordo. via REUTERS - NTB SCANPIX
Texto por: RFI
3 min

Mais um navio com mais de 150 marinheiros a bordo enfrenta um surto de Covid-19, desta vez na Noruega. Pelo menos 33 tripulantes do MS Roald Amundsen, um barco pertencente à empresa norueguesa Hurtigruten, especialista em cruzeiros de expedição, testaram positivo neste sábado (1) para o novo coronavírus.

Publicidade

Toda a tripulação da embarcação está em quarentena, desde que o navio ancorou na sexta-feira (31) no porto de Tromso (norte), proveniente do arquipélago norueguês de Svalbard. Quatro pessoas foram imediatamente hospitalizadas e deram resultado positivo para a Covid-19. Segundo a companhia marítima, eram "estrangeiros" que estavam isolados há vários dias dentro do navio, depois de apresentar sintomas de doença, mas que não pareciam ter relação com o coronavírus.

Porém, após a realização de testes em toda a tripulação, neste sábado (1), os resultados não deixam sombra de dúvida: dos 158 tripulantes a bordo, 33 deram resultado positivo para o coronavírus, 120 negativo e cinco pessoas passarão por novos exames. A companhia se defende: "Não havia a menor razão para suspeitar de casos de coronavírus quando o navio atracou no porto de Tromso", declarou a Hurtigruten em um comunicado.

O navio também tinha quase 180 passageiros que partiram para o cruzeiro em 25 de julho. Nenhum relatou sintomas relacionados à Covid-19 durante a viagem, de acordo com a empresa. Todos desembarcaram na chegada a Tromso na sexta-feira, mas cerca de 60 deles foram colocados em quarentena, informou a empresa no sábado.

O Instituto Norueguês de Saúde Pública não descarta a descoberta de novos casos, "mas não teremos a resposta até que os testes sejam realizados", disse um funcionário. O instituto recomenda que todas as pessoas que estiveram no navio sejam colocadas em isolamento enquanto aguardam seus resultados.

Na sexta-feira, o país nórdico tinha 9.208 casos confirmados de infecções pelo novo coronavírus. Uma pessoa morreu devido à Covid-19 na noite de sexta-feira, elevando o número de óbitos para 256 desde o início da epidemia. Esta é a primeira morte ligada à Covid-19 registrada no país nas últimas duas semanas.

O setor de cruzeiros, fortemente impactado pela pandemia, teve que desistir de grande parte de sua atividade neste verão no hemisfério norte. Vários navios de diferentes armadores ficaram bloqueados em portos de diversas regiões do mundo, entre abril e maio, depois da descoberta de casos suspeitos ou comprovados de contaminação pelo novo coronavírus. O longo confinamento provocou até uma onda de suicídios.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.