Israel e Emirados Árabes Unidos chegaram a um "acordo de paz histórico", anuncia Trump

Donald Trump é aplaudido durante anúncio do acordo entre Israel e os Emirados Árabes Unidos
Donald Trump é aplaudido durante anúncio do acordo entre Israel e os Emirados Árabes Unidos REUTERS - KEVIN LAMARQUE
Texto por: RFI
3 min

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, fez nesta quinta-feira (13) o anúncio surpresa de um acordo de paz entre Israel e os Emirados Árabes Unidos. O compromisso mediado por Washington prevê a suspensão da anexação de territórios palestinos.

Publicidade

A normalização das relações entre os Emirados Árabes Unidos e Israel é um "avanço ENORME", tuitou Trump, chamando-a de "Acordo de Paz Histórico entre nossos dois GRANDES amigos".

A jornalistas, o presidente norte-americano sugeriu que são esperados mais avanços diplomáticos entre Israel e seus vizinhos muçulmanos. "Estão acontecendo coisas das quais não posso falar", disse.

Em uma declaração conjunta, Trump, o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, e o príncipe herdeiro de Abu Dhabi, Mohammed bin Zayed Al-Nahyan, disseram que conversaram nesta quinta-feira "e concordaram com a normalização total das relações entre Israel e os Emirados Árabes Unidos". O texto conjunto fala de uma "suspensão da declaração de soberania sobre as áreas delineadas"

"Em um telefonema entre o presidente (dos EUA) Donald Trump e (o primeiro-ministro israelense Benjamin) Netanyahu, um acordo foi alcançado para encerrar qualquer anexação suplementar dos territórios palestinos", confirmou o príncipe herdeiro de Abu Dhabi em sua conta no Twitter, após a divulgação desse acordo, que teve Washington como principal intermediário. 

Já o premiê israelense se contentou em dizer que se trata de um "Yom histori" – "dia histórico", em hebreu.

Hamas desaprova o acordo

No entanto, movimento islâmico palestino Hamas, que detém o poder no Faixa de Gaza, se mostrou contrário ao compromisso e disse que o texto representa um "cheque em branco" para continuar com "a ocupação".

"Rejeitamos e condenamos este acordo. Não ajuda a causa palestina, mas é visto como uma continuação da negação dos direitos do povo palestino", disse Hazem Qasem, porta-voz do Hamas.

O presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, convocou uma reunião de emergência. 

Delegações de Israel e dos Emirados Árabes Unidos se reunirão nas próximas semanas para assinar acordos bilaterais sobre investimentos, turismo, voos diretos, segurança e estabelecimento de embaixadas recíprocas.

"Os Estados Unidos, Israel e os Emirados Árabes Unidos estão confiantes de que avanços diplomáticos adicionais com outras nações são possíveis e trabalharão juntos para atingir esse objetivo", informou ainda o texto conjunto. 

(Com informações da AFP)

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.