Acessar o conteúdo principal

Opositor russo Alexei Navalny deixa hospital em Berlim e planeja retorno à Rússia

Desde que foi retirado do coma induzido, em 7 de setembro, o opositor russo Alexei Navalny vem publicando fotos sobre sua recuperação nas redes sociais.
Desde que foi retirado do coma induzido, em 7 de setembro, o opositor russo Alexei Navalny vem publicando fotos sobre sua recuperação nas redes sociais. Instagram account @navalny/AFP
Texto por: RFI
3 min

O opositor russo Alexei Navalny, que estava hospitalizado desde 22 de agosto em Berlim após um provável envenenamento na Rússia, recebeu alta, anunciaram nesta quarta-feira (23) médicos alemães. Segundo a equipe do advogado, ele planeja um retorno a Moscou em breve.

Publicidade

"O estado de saúde do paciente melhorou tanto que a terapia intensiva foi interrompida após 32 dias de hospitalização", afirma um comunicado divulgado pelo hospital alemão para onde Navalny foi levado em coma induzido, em 22 de agosto. Ele chegou a passar dois dias em um hospital de Omsk, na Sibéria, onde médicos russos descartaram a possibilidade de envenenamento.

"Observando a evolução do tratamento até agora e o estado atual do paciente, os médicos consideram que é possível um restabelecimento completo", aponta a nota. No entanto, especialistas alemães ressaltaram que é muito cedo para avaliar as possíveis consequências da intoxicação a longo prazo. 

Vários laboratórios da Alemanha, França e Suécia indicaram que o advogado russo de 44 anos foi vítima de um envenenamento com uma substância da mesma família do  Novitchok, o que Moscou nega. Segundo a equipe do opositor, o agente neurotóxico teria sido dissimulado em uma garrafa de água que Navalny bebeu em seu quarto de hotel em Tomsk, na Sibéria, em 20 de agosto. Ele havia viajado ao local para apoiar candidatos opositores ao governo nas eleições locais.

Desde que retomou a consciência, em 7 de setembro, o advogado vem se manifestando nas redes sociais. No Instagram, ele publicou diversas fotos nos últimos dias, inclusive uma ao lado da esposa e dos filhos, na qual aparece mais magro e abatido no leito do hospital. 

Plano contra o governo russo

Moscou especula que Navalny pode ter ingerido Novitchok por conta própria e por um motivo não especificado. Em reunião com o presidente francês, Emmanuel Macron, o líder russo, Vladimir Putin reclamou, em 14 de setembro, que a França e a Alemanha não quiseram enviar a Moscou os resultados dos exames que realizaram em Navalny e que apontaram para o envenenamento. Putin também sugeriu que o opositor teria elaborado um plano para acusar seu governo.

O advogado, que denuncia a corrupção das elites políticas russas, ironizou nas redes sociais as afirmações de Putin. "Sim, eu preparei Novitchok na minha cozinha, bebi o conteúdo no avião e depois cai no coma. Meu plano inteligente era morrer no hospital de Osmk, onde a autópsia teria concluído: 'causa de morte: você viveu muito tempo'", publicou no Instagram. 

Na segunda-feira (21), o opositor voltou a afirmar que o veneno foi identificado em seu organismo e pediu que o governo russo entregasse as roupas que usava no dia em que foi internado em Omsk, o que considera "uma prova vital". Segundo sua equipe, Navalny pode retornar em breve a seu país natal. 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.