Acessar o conteúdo principal

Apesar de cessar-fogo entre Armênia e Azerbaijão, ataques continuam em Nagorno Karabakh

Ministros das Relações Exteriores do Azerbaijão, Rússia e Armênia durante negociações em 9 de outubro de 2020 em Moscou.
Ministros das Relações Exteriores do Azerbaijão, Rússia e Armênia durante negociações em 9 de outubro de 2020 em Moscou. AFP Photos/RUSSIAN FOREIGN MINISTRY/Handout
Texto por: RFI
3 min

O chefe da diplomacia russa, Sergei Lavrov, anunciou que a Armênia e o Azerbaijão chegaram a um acordo sobre um cessar-fogo na região de Nagorno Karabakh, a partir do meio-dia deste sábado (10), no horário local. A decisão aconteceu após uma longa negociação entre os chanceleres dos dois países, em Moscou, mas novos ataques ocorreram no início da tarde.

Publicidade

Segundo o Ministério da Defesa da Armênia, as forças inimigas iniciaram um ataque por volta das 12h05, neste sábado. Já o Ministério da Defesa do Azerbaijão acusou os armênios de bombardear zonas habitadas e de "violação flagrante do cessar-fogo." O Ministério das Relações Exteriores francês, que integra o grupo que mediou uma pausa no conflito, pediu que o acordo fosse respeitado.

O cessar-fogo foi anunciado com fins humanitários, disse Lavrov, ao ler um comunicado após de 11 horas de negociações na capital russa. O chanceler russo garantiu que o acordo "permitirá a troca de prisioneiros de guerra, de outras pessoas e os corpos dos mortos seguindo os critérios do Comitê da Cruz Vermelha Internacional (CICR)".

O Azerbaijão e a Armênia também se comprometeram a realizar "negociações substanciais para buscar rapidamente uma solução pacífica para o conflito"  com a mediação dos co-presidentes do grupo de Minsk da OSCE (Organização para a Seguranpça e Cooperação na Europa), informou o ministro das Relações Exteriores russo, ao ler o comunicado. Os parâmetros específicos da implementação do cessar-fogo serão acordados posteriormente.

Esperança de paz

Após duas semanas de confitos, o cessar-fogo trouxe novas esperanças de paz na região. De acordo com a mídia russa, a situação em Stepanakert, capital de Nagorno-Karabakh, parecia calma neste sábado. Pela primeira vez em vários dias, as sirenes não soaram e nenhuma bomba caiu sobre a cidade.

Desde 27 de setembro, separatistas armênios da autoproclamada república de Nagorno Karabakh, apoiada pela Armênia, enfrentam as forças do Azerbaijão nesta região montanhosa, reivindicada por ambos os países. O balanço oficial de vítimas desta sexta-feira aumentou para mais de 400 mortos, incluindo 22 civis armênios e 31 azeris, embora o número real de vítimas possa ser muito maior, já que ambos os lados afirmam ter eliminado milhares de soldados inimigos.

(Com informações da AFP)

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.