Acessar o conteúdo principal

Obama faz campanha para Biden e tenta ganhar votos republicanos com evento drive-in na Pensilvânia

O ex-presidente Barack Obama fará campanha para Joe Biden nesta quarta-feira (21)
O ex-presidente Barack Obama fará campanha para Joe Biden nesta quarta-feira (21) REUTERS - POOL
Texto por: RFI
3 min

Em seu primeiro evento presencial do ano, o ex-presidente Barack Obama vai participar de uma campanha drive-in na noite desta quarta-feira (21) na Pensilvânia. A expectativa é que Obama conquiste eleitores negros no sul da Filadélfia e estimule o voto democrata no Estado que deu vitória a Donald Trump nas últimas eleições.

Publicidade

Christina Okello

Conhecido por atrair grandes multidões, Obama, desta vez, falará para uma reunião muito menor em um comício drive-in com distância social devido às restrições do coronavírus. Seus apoiadores vão ouvi-lo pelo rádio dentro de seus carros. O candidato e ex-vice-presidente, Joe Biden, não participa do evento.

O formato contrasta com o do presidente Donald Trump, que na terça-feira à noite esteve no condado de Erie, um antigo reduto democrata, diante de uma multidão.

No evento republicano, milhares de apoiadores com casacos e chapéus -só metade usando máscaras- gritavam "mais quatro anos!" enquanto Trump entrava no palco.

Contagem regressiva para eleições

As pesquisas mostram Biden à frente e, com o tempo, Trump intensificou seus ataques contra seu opositor democrata, acusando o filho de Biden, Hunter, de corrupção enquanto seu pai era vice-presidente.

"Se vencermos a Pensilvânia, venceremos tudo", disse Trump à multidão na terça-feira, ressaltando a importância do estado do nordeste no caminho para a Casa Branca.

Com 20 votos no Colégio Eleitoral, a Pensilvânia está entre os estados mais importantes na batalha pela eleição presidencial.

Biden tenta reconquistar os eleitores brancos da classe trabalhadora, que foram atraídos por Trump na última eleição com um discurso sobre trazer empregos de volta.

Espera-se que a aparição de Obama estimule a participação entre eleitores que ficaram de fora da última eleição presidencial, e atraia outros moradores dos subúrbios da Filadélfia que apoiaram Obama em 2008 e 2012, mas mudaram para Trump em 2016.

“Especialmente na Filadélfia, ele é a atração máxima e ainda um grande porta-estandarte para os democratas”, disse o ex-prefeito da Filadélfia Michael Nutter.

Batalha pela Pensilvânia

Os democratas obtiveram recentemente uma vitória nas regras de votação neste Estado. A Suprema Corte decidiu não bloquear uma decisão do tribunal da Pensilvânia que permite que as cédulas postadas até o dia da eleição sejam contadas mesmo que cheguem até três dias depois. Espera-se que os votos pelo correio favoreçam os democratas no estado.

Ainda assim, os assessores e aliados de Trump dizem estar confiantes de que o presidente possa vencer na Pensilvânia uma segunda vez, mesmo durante a pandemia do coronavírus.

Ambos os candidatos terão a oportunidade de verificar onde estão na corrida na quinta-feira, quando se encontrarem para seu segundo e último debate televisionado.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.