Variante do coronavírus faz Holanda e Bélgica suspenderem voos provenientes do Reino Unido

Britain's Prime Minister Boris Johnson speaks during a news conference in response to the ongoing situation with the coronavirus (COVID-19) pandemic, inside 10 Downing Street, London, Saturday, Dec. 19, 2020. Johnson says Christmas gatherings can’t go ahead and non-essential shops must close in London and much of southern England as he imposed a new, higher level of coronavirus restrictions to curb rapidly spreading infections. (Toby Melville/Pool Photo via AP)
Britain's Prime Minister Boris Johnson speaks during a news conference in response to the ongoing situation with the coronavirus (COVID-19) pandemic, inside 10 Downing Street, London, Saturday, Dec. 19, 2020. Johnson says Christmas gatherings can’t go ahead and non-essential shops must close in London and much of southern England as he imposed a new, higher level of coronavirus restrictions to curb rapidly spreading infections. (Toby Melville/Pool Photo via AP) AP - Toby Melville
Texto por: RFI
3 min

O governo holandês suspendeu até 1° de janeiro todos os voos de passageiros procedentes do Reino Unido, após a descoberta na Holanda de um caso de contaminação por uma variante do coronavírus que circula no território britânico. A Bélgica também suspendeu voos e trens provenientes da Grã-Bretanha.

Publicidade

Em um comunicado à imprensa publicado na madrugada de sábado a domingo (20), o governo holandês indica que restrições adicionais podem ser decididas de acordo com a evolução da situação. A nota recomenda aos holandeses para não viajar, a menos que seja absolutamente necessário, a fim de evitar a propagação vírus.

Além da Holanda e da Bélgica, a Alemanha estuda "seriamente" a suspensão dos voos do Reino Unido e da África do Sul, disse uma fonte do governo, após a descoberta dessa nova cepa nesses países. A França poderá anunciar uma decisão semelhante até o fim do dia.

Londres e o sudeste da Inglaterra amanheceram neste domingo (20) com o comércio fechado, às vésperas do Natal. O novo lockdown decretado às pressas pelo primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, tenta conter a propagação dessa variante. Segundo Johnson, esta nova cepa do Sars-CoV-2 é 70% mais contagiosa que a anterior. "Mas nada indica que ela seja mais letal, nem que cause uma forma grave da Covid-19 ou reduza a eficácia da vacinação" iniciada na semana passada, diz o primeiro-ministro.

Em entrevista ao canal de TV Sky News, o ministro da Saúde britânico, Matt Hancock, justificou as novas medidas restritivas alegando que a transmissão da nova cepa estava "fora de controle". "Precisamos retomar o controle [da epidemia] e a única forma de fazer isso é reduzindo os contatos sociais", declarou Hancock.

Epidemia avança no norte da Europa

A França registrou 17.564 novos casos de contaminação em 24h. Os franceses fazem fila diante de farmácias para fazer testes rápidos de antígeno, antes de viajar e encontrar familiares para as festas de fim de ano.

O balanço da epidema na Alemanha superou a marca de 26 mil mortos.

A situação é crítica na Rússia. O país notificou 28.948 novos casos de contaminação neste domingo, incluindo 7.263 em Moscou. O número de infectados desde o início da epidemia totaliza 2.848.377 de pessoas. As autoridades russas também registraram 511 novas mortes ligadas à Covid-19 em 24 horas, elevando para 50.858 o número total de mortos pela doença em todo o país.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.