Nintendo bate todos os recordes de lucros com videogames durante a pandemia

As vendas do console de jogos Nintendo Switch permitiram à empresa disparar os seus lucros entre março e setembro de 2020.
As vendas do console de jogos Nintendo Switch permitiram à empresa disparar os seus lucros entre março e setembro de 2020. AFP

A Nintendo apresentou resultados recordes para o ano fiscal de 2020/21 encerrado em 31 de março, impulsionada pela mania global dos videogames em tempos de pandemia, mas o grupo japonês não espera repetir essa façanha em 2022.

Publicidade

A empresa de Kyoto (oeste do Japão) registrou um lucro líquido de 480,4 bilhões de ienes (€ 3,7 bilhões) no ano passado, um salto de 85,7% em um ano e um recorde histórico para a empresa, deixando muito para trás seu recorde anterior, que datava de 2008/09, no apogeu de seus antigos consoles Wii e DS.

Seu lucro operacional no ano fiscal passado foi de 640,6 bilhões de ienes (+ 81,8%) e seu faturamento anual totalizou 1.758,9 bilhões de ienes, ou cerca de € 13,4 bilhões (+ 34,4% em um ano), de acordo com um comunicado à imprensa.

Todos esses resultados são muito superiores às previsões mais recentes do grupo, que contava com um lucro líquido anual de 400 bilhões de ienes e vendas de 1,6 trilhão de ienes.

Embora já comercializado desde 2017, o console Switch ganhou uma segunda vida desde o início da pandemia, com também jogos ultra-populares como "Animal Crossing: New Horizons" ou "Mario Kart 8 Deluxe".

Escassez de semicondutores

Porém, a Nintendo não espera ter um desempenho tão bom em 2021/22: a empresa disse nesta quinta-feira (7) que espera um lucro líquido anual de 340 bilhões de ienes (€ 2,6 bilhões), o que equivaleria a uma queda de 29,2% sobre um ano.

A Nintendo também espera que o lucro operacional caia 22%, para 500 bilhões de ienes, e as vendas caiam 9%, para 1,6 trilhão de ienes (12,2 bilhões de euros). Enquanto o volume de vendas de seus consoles Switch saltaram 37,1% para 28,83 milhões de unidades em 2020/21 (um recorde novamente para esta faixa), a Nintendo planeja vender 25,5 milhões de unidades em 2021/22, um declínio de 11,5% em um ano.

Mas os obstáculos ao crescimento da Nintendo em 2021/22 devem se multiplicar à medida que os Estados Unidos e a Europa, seus dois principais mercados regionais, acabem com seus respectivos lockdowns, acrescentou o analista em nota.

Além disso, a Nintendo alertou em seu comunicado à imprensa que sua produção "pode ​​ser afetada" por dificuldades no fornecimento de peças, em um cenário de escassez global de semicondutores.

Nova versão do Switch

O grupo ainda não disse uma palavra sobre uma possível nova versão do Switch que, de acordo com alguns meios de comunicação, poderá ser lançada no final deste ano, incluindo recursos gráficos aprimorados. A Nintendo lançou o Switch Lite no outono de 2019, um modelo portátil e mais barato.

"O futuro da Nintendo dependerá muito de como os consumidores receberão uma nova versão do Switch, cujas mudanças provavelmente serão menores", de acordo com Hideki Yasuda, analista do Ace Research Institute de Tóquio.

“A Nintendo deveria começar a construir uma estratégia além dos consoles”, disse Atul Goyal, analista da Jefferies, em nota publicada no final de abril.

A gigante japonesa está longe de ter explorado todo o potencial dos jogos para celular para suas franquias atemporais (Mario, Donkey Kong, Zelda, Pokémon), mesmo que tenha ampliado sua oferta nesta área, há alguns anos.

No final de março, a Nintendo também anunciou uma nova parceria com a norte-americana Niantic para lançar um jogo de realidade aumentada para celular a partir do segundo semestre deste ano ao redor do mundo de suas criaturas Pikmin, metade animal e metade planta. Lançado em 2016, o aplicativo móvel "Pokémon Go" da Niantic tem sido um grande sucesso.

Um parque de diversões ao redor do mundo, o Mario, também foi inaugurado em março em Osaka (oeste do Japão), uma primeira experiência desse tipo para a Nintendo, mas cujo potencial de curto prazo é prejudicado pela pandemia.

Na semana passada, a Sony, grande rival e compatriota da Nintendo, também publicou resultados recordes em 2020/21, impulsionados por sua divisão de videogames e seu novo console PlayStation 5, lançado no final de 2020.

(Com AFP)

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.